Página 12 dos resultados de 7591 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Aprendendo o Cuidado ao Idoso: Dinâmicas das Redes de Cooperação para a Formação em Enfermagem

Arco, Helena; Pedro, Adriano
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O envelhecimento populacional é uma realidade crescente, bem como a necessidade de cuidados. Também a formação em enfermagem não poderá ser alheia a este facto, pelo que procurando responder às solicitações da sociedade os estudantes, cada vez mais, têm no seu currículo unidades curriculares onde aprendem a cuidar o idoso. Objetivo: Sendo a formação efetuada numa estreita articulação entre a escola e as organizações de saúde, torna-se necessário analisar a estrutura da rede social estabelecida e as dinâmicas de cooperação que sustentaram as relações entre os atores no âmbito da formação dos estudantes de enfermagem em contexto de cuidados continuados ao idoso. Métodos: Ancorados no paradigma de análise de redes sociais, questionámos 21 atores envolvidos no processo de cooperação para a formação em enfermagem. Foram salvaguardados os aspetos éticos. Resultados: Verificámos que a rede de cooperação apresentava uma densidade de 45,7% em contexto de ensino clínico com particularidades estruturais e de posicionamento dos atores desocultadas através das respostas que os mesmos facultaram, onde explicavam a importância que atribuíam à cooperação. Conclusão: A cooperação apresentou mais conexões durante o período de ensino clínico do que durante o período teórico indo ao encontro das respostas dos participantes que evidenciaram a necessidade de se continuar a apostar nesta rede...

Envelhecer: ser idoso versus ser velho

Almeida, Maria de Lurdes Ferreira de
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 04/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este estudo, através da análise das expressões ser velho e ser idoso, procura compreender como são percebidas e representadas pelos próprios idosos. O método de colheita de dados foi a entrevista semiestruturada e os dados analisados com recurso ao programa de software Nvivo8. Participaram 49 idosos de 3 centros dia da cidade de Coimbra. Emerge uma concepção de Ser velho conotada com a sabedoria, a experiência e a proximidade da morte; Ser idoso é sinónimo de libertação, de estar apto e viver muitos anos. No entanto, ser velho e ser idoso também está conotado com a tristeza, a dependência e a proximidade da morte.

Uma visão do fenómeno da velhice: Ser idoso versus ser velho

Almeida, Maria de Lurdes Ferreira de
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 09/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Uma visão do fenómeno da velhice: Ser idoso versus ser velho Este estudo, através da análise do termo velhice e das expressões ser velho e ser idoso, procura compreender como são percebidos e representados pelos próprios idosos. A velhice é pois analisada pelos idosos num contexto heterogéneo, em que cada pessoa tem uma história e uma experiência individual, construídas durante toda a vida, o que faz com que cada um envelheça e vivencie experiências diferentes durante esse período. A vantagem de ser idoso é viver muitos anos e ser válido para os que o rodeiam. Já ser velho é associar a muita idade à sabedoria e experiência. No que toca a desvantagens, para os primeiros a idade torna-os menos aptos, mais dependentes e desligados das coisas; para os segundos, não ter préstimo, estarem mais susceptíveis à dependência e mais perto da morte.

"Qualidade de vida do idoso: construção de um instrumento de avaliação através do método do impacto clínico" ; "Quality of life of the elderly: constructing an instrument for assessment by means of the clinical impact method"

Paschoal, Sergio Marcio Pacheco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
Medir qualidade de vida na velhice é um processo difícil, não só por causa da complexidade e subjetividade do constructo Qualidade de Vida, mas, também, por causa da heterogeneidade da Velhice. Além disso, a dificuldade é ainda maior, pois há paucidade de instrumentos construídos especificamente para essa faixa etária, nenhum deles adaptado ao nosso contexto sócio-cultural. A construção de um instrumento é complexa e demorada. São inúmeras etapas a vencer. Previamente a esse trabalho, partindo do constructo que desejava medir, Qualidade de Vida na Velhice, o pesquisador optou por conhecer o quanto os idosos realizam do que consideram importante para suas vidas e se isso corresponde ao grau de satisfação/insatisfação com suas vidas. O valor do constructo é a diferença entre a importância atribuída a cada item e o quanto vivencia daquele item. Optou, a seguir, pela metodologia clinimétrica de construção de instrumentos, escolhendo o Método do Impacto Clínico. Depois, através de entrevistas com idosos de um programa de promoção de saúde, levantou a multidimensionalidade do constructo, os determinantes de boa e má qualidade de vida na velhice, medos e desejos, selecionando 139 itens, todos relevantes para a Qualidade de Vida na Velhice. No presente trabalho...

O cuidado em família sob o olhar do idoso; Caretaking in the family from the perspective of the elder

Mazza, Márcia Maria Porto Rossetto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
Esta tese é uma continuação da investigação iniciada em meu trabalho de mestrado desenvolvido em 2002, cujo foco dirigiu-se ao cuidador familiar, figura central de atenção ao idoso no domicílio. Este estudo se propôs a estudar como se estabeleceram as relações de cuidado entre o cuidador familiar e o idoso, desviando o olhar deste cuidador e focalizando o olhar no idoso, podendo, com isto, estabelecer a contrapartida para o entendimento desta dinâmica. O objetivo foi identificar o significado, para a pessoa idosa, portadora de alguma incapacidade funcional, que caracterize alguma forma de dependência, sobre o cuidado que a ela é prestado pelo seu cuidador familiar, e identificar a representação social desta pessoa idosa, com referência ao seu cuidador familiar. Foram entrevistados 31 idosos na faixa etária de 65 a 95 anos, matriculados no Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza, da Faculdade de Saúde Pública - USP, pertencentes à região de Pinheiros, cidade de São Paulo. A metodologia utilizada foi a qualitativa, usando a teoria da representação social, e a estratégia metodológica para a análise das entrevistas foi o discurso do sujeito coletivo-DSC. Diferentes representações sociais foram extraídas dos depoimentos. Quanto ao significado do cuidado foram referidos: o afeto que recebiam do seu cuidador; a vocação do cuidador para executar o cuidado; a solidão que sentiam; a obrigação/retribuição; o desgaste/tensão...

Psicoterapia da depressão no idoso

Barreto, João Francisco
Fonte: Associação Portuguesa de Psicogerontologia/ ESTSP Publicador: Associação Portuguesa de Psicogerontologia/ ESTSP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Muitas das dificuldades do idoso são as dificuldades adiadas, e agravadas, do Homem da nossa cultura, que parece ter cortado relações com a morte e não conseguir aceitar a vida como algo que não controla em absoluto. Não surpreende, por isso, que também a intervenção junto do idoso possa replicar estas dificuldades, como num “acting-out contratransferencial colectivo”. Porque, efectivamente, proporcionar ao idoso uma relação terapêutica onde possa triangular os conteúdos altamente ameaçadores do confronto com a morte e transformá-los em conteúdos de relação, exige do terapeuta um convívio razoável com os seus próprios “temas existenciais”.

Cuidador domiciliar do idoso : cuidando de si e sendo cuidado pela equipe de saúde : uma análise através da Teoria do Cuidado Humano de Jean Watson; Elderly home caregiver : self caring and being cared by health team : an analysis through Jean Watson's Theory of Human Caring; Cuidador dimiciliario del anciano : cuidando de sí y siendo cuidado por el equipo de salud : un análisis a través de la Teoría del Cuidado Humano de Jean Watson

Schossler, Thaís
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este estudo teve como objetivo conhecer a percepção do cuidador domiciliar do idoso sobre o cuidado de si e o cuidado que a equipe de saúde lhe proporciona, tendo como base teórica o referencial de Jean Watson em sua Teoria do Cuidado Humano. A pesquisa caracterizou-se por uma abordagem qualitativa, do tipo exploratório descritiva. O estudo foi desenvolvido na Unidade da Vila Floresta que faz parte do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição. Participaram do estudo nove cuidadores domiciliares de idosos integrantes do Programa de Assistência Domiciliar, da unidade campo deste estudo. A coleta de informações se deu através de entrevista semi-estruturada (TRIVIÑOS, 1987), realizada no domicílio dos participantes ou na Unidade de Saúde. Para análise das informações foi utilizada a análise de conteúdo proposta por Bardin (1977). Os aspectos éticos foram atendidos de acordo com as Diretrizes e Normas Regulamentadoras da resolução 196/96. Da análise das entrevistas emergiram as seguintes categorias: consciência intencional: olhares necessários para cuidar de si; compromisso moral com a consciência de cuidado do outro resultando no (des)cuidado de si; consciência, sensibilidade e espiritualidade: transcender no encontro de cuidado para melhor cuidar de si; a equipe de saúde e o cuidador domiciliar: a necessidade do cuidado transpessoal. Conclui-se que o cuidador domiciliar é o principal responsável pelo cuidado ao idoso...

Comentários ao Estatuto do Idoso : Lei 10.741/2003

Hathaway, Gisela de Alencar
Fonte: Câmara dos Deputados, Consultoria Legislativa Publicador: Câmara dos Deputados, Consultoria Legislativa
Tipo: estudo técnico Formato: 37 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Apresenta o panorama da regulamentação dos direitos humanos dos idosos no Brasil, com foco nos avanços realizados na legislação federal. Transcorridos doze anos desde sua edição, a Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 20033 , o Estatuto do Idoso, se mantém como peça fundamental para a concretização da proteção constitucional dos direitos dos idosos na legislação ordinária. A norma tem sido objeto de atualizações e permanece como parâmetro para a promoção do envelhecimento digno da população, no Brasil; Consultoria Legislativa, Área II - Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Constitucional e Direito Internacional Privado.

Violência e idoso - Atenção Domiciliar

Universidade Aberta do SUS da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UNA-SUS/UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Backup Moodle do livro (Formato IMS zipado).
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O material apresenta a questão da violência correlacionada à questão do idoso.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil; Organização Panamericana de Saúde - OPAS

Esquema sobre interdisciplinaridade na saúde do idoso

Neto, José Martins Ferreira; Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Imagem Formato: Ilustração estática com imagem em formato .jpg
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Ilustração estática com imagem esquematizando conceitos relacionados à Interdisciplinaridade na Saúde do Idoso.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Esquema sobre os direitos do idoso institucionalizado

Neto, José Martins Ferreira; Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Imagem Formato: Ilustração estática colorida de diagrama em formato .jpg
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Ilustração de diagrama com esquema de conceitos relacionados aos Direitos do Idoso Institucionalizado.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Saúde do idoso

Chaimowicz, Flávio
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: 172p. ilustrado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O módulo Saúde do Idoso contém textos complementares cuidadosamente selecionados para permitir que o profissional de saúde aprofunde seus conhecimentos, na medida em que os problemas forem surgindo. Descreve as principais características da transição demográfica brasileira, seus determinantes e consequências, e discuti as características da transição epidemiológica, suas peculiaridades no Brasil e sua relação com o envelhecimento da população. Os fóruns deste módulo abordam temas inquietantes da Saúde do Idoso e têm como objetivo abrir o espaço para a discussão e troca de experiências entre alunos e tutores.; Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

Rede de atenção : saúde do idoso

Chaimowicz, Flávio
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Backup de Moodle Formato: Backup moodle da disciplina optativa "Rede de atenção: saúde do adulto" do curso de Especialização Estratégia Saúde da Família, contendo materiais em formato PDF e na linguagem html, além de áudio e slides.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este material compõe a disciplina optativa " Rede de atenção: saúde do idoso" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina descreve as principais características da transição demográfica brasileira, seus determinantes e consequências, e discuti as características da transição epidemiológica, suas peculiaridades no Brasil e sua relação com o envelhecimento da população. Os fóruns desta disciplina abordam temas inquietantes da Saúde do Idoso e têm como objetivo abrir o espaço para a discussão e troca de experiências entre alunos e tutores. Este módulo esta dividido em 2 seções: 1 - Envelhecimento populacional e saúde dos idosos; 2- Abordagem dos problemas clínicos dos idosos; 2014/2; Ministério da Saúde

Violência contra o idoso

Coelho, Elza Berger Salema; Lindner, Sheila Rubia; Cardoso, Monich Melo; Rebello, Kátia de Macedo
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 3 do módulo 11 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este objeto inicia apontando que somente a partir da resolução WHA 49.25, promulgada em 1996 pela Assembleia Mundial de Saúde é que a violência deixou de ser vista como um fenômeno social e passou a ser determinada como um problema de saúde pública. Mostra então um quadro com quatro pontos importantes sobre violência contra o idoso e lembra ainda que é preciso cautela ao lidar com esta vítima. Menciona a dificuldade para se detectar os maus tratos e abuso contra o idoso, e conclui explicando o que é o conceito de violência e como o núcleo familiar, apesar de ser o principal responsável pelo bem-estar do idoso, cabe ao Estado estabelecer normas, regras ou leis que o proteja de todo tipo de abuso. Unidade 3 do módulo 11 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Cuidados à saúde bucal do idoso com capacidade funcional comprometida

Reibnitz Júnior, Calvino; Tognoli, Heitor; dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 8 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este objeto começa bordando algumas peculiaridades do cuidado à saúde bucal de idosos com capacidade funcional diminuída, sendo um aspecto fundamental a inclusão da figura do cuidador, indispensável para a realização dos procedimentos diários de higiene bucal. Segue ressaltando que o cuidador, em primeiro lugar necessita cuidar de sua própria saúde, além de alertar para a necessidade de verificar a presença de enfermidades orais nos idosos. Cita ainda lesões de cárie ou mucosa, próteses dentárias, a melhor hora para a higiene, além de seguir as normas de biossegurança. Termina abordando as dificuldades de abertura bucal do idoso e os cuidados extras necessários para não ferir o cuidador, além das posições, tanto do idoso quanto do cuidador na hora da higienização. Unidade 4 do módulo 8 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Introdução à atenção integral à saúde do idoso para enfermeiro

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Introdução para enfermeiro. Unidade 1 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html c
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O tópico mostra que o aumento do tempo de vida, traz novos conhecimentos a respeito de diferentes questões de saúde da crescente população de idosos, mostrando dados da OMS que caracterizam os desafios da saúde pública para a construção de uma vida ativa e autônoma no envelhecimento, sendo necessária a implementação de políticas públicas voltadas especificamente para usuários dessa faixa etária e seus problemas. Apresenta: a Portaria MS 1395/1999, revisada pela Portaria 2528/2006, que dispõe sobre políticas de saúde para o idoso, com eixos orientadores de prevenção de doenças e promoção de saúde, por meio de atividades multidisciplinares; a Portaria 399 que, no âmbito do SUS propõe o Pacto pela Saúde e Diretrizes Operacionais; o Caderno 19 de AB sobre envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Mostra, também, os obstáculos políticos, institucionais e técnico-organizativos na formação inicial e permanente dos profissionais de saúde a serem superados para garantir atenção integral e qualificada a essa parte da população. Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Introdução para enfermeiro. Unidade 1 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família.; 2.0; Ministério da Saúde/OPAS/OMS

Introdução à atenção integral à saúde do idoso para médico

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Introdução para médico. Unidade 1 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O tópico mostra que o aumento do tempo de vida, traz novos conhecimentos a respeito de diferentes questões de saúde da crescente população de idosos, mostrando dados da OMS que caracterizam os desafios da saúde pública para a construção de uma vida ativa e autônoma no envelhecimento, sendo necessária a implementação de políticas públicas voltadas especificamente para usuários dessa faixa etária e seus problemas. Apresenta: a Portaria MS 1395/1999, revisada pela Portaria 2528/2006, que dispõe sobre políticas de saúde para o idoso, com eixos orientadores de prevenção de doenças e promoção de saúde, por meio de atividades multidisciplinares; a Portaria 399 que, no âmbito do SUS propõe o Pacto pela Saúde e Diretrizes Operacionais; o Caderno 19 de AB sobre envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Mostra, também, os obstáculos políticos, institucionais e técnico-organizativos na formação inicial e permanente dos profissionais de saúde a serem superados para garantir atenção integral e qualificada a essa parte da população. Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Introdução para médico. Unidade 1 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família.; 2.0; Ministério da Saúde/OPAS/OMS

A interdisciplinaridade e a saúde do idoso: questões da prática assistencial para médicos

Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso textual contendo imagens coloridas, utilizado na unidade 01 do módulo 10 (Saúde do idoso), direcionado para o Programa de Valorização da Atenção Básica (Provab)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Com o intuito de intervir de forma eficaz na melhoria da qualidade de vida da população idosa, é fundamental revisar o conceito de saúde para identificar os principais agravos à saúde do idoso, tais como: as doenças cardiovasculares, respiratórias e da próstata, insuficiência renal crônica, doença de Alzheimer, Parkinson, entre outras. Dentro da prática assistencial para a área de medicina, o foco central é a Atenção à Saúde do Idoso, assunto abordado no material complementar "Atenção à saúde do idoso: aspectos conceituais", do Ministério da Saúde. E em particular à mulher idosa é apresentado outro material que orienta os profissionais de saúde sobre as possíveis repercussões clínicas das transformações hormonais que acompanham o climatério ou menopausa; Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS

Avaliação e recomendação nutricional do idoso

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 02 do Módulo Eletivo 01 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
'Avaliação e recomendação nutricional do idoso' é a segunda unidade do Módulo Eletivo 01 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Nutriçao da pessoa idosa". Nesta unidade conheceremos os métodos objetivos e subjetivos de avaliação nutricional que podem ser utilizados no paciente idoso, suas possibilidades e limitações, e sobre algumas recomendações nutricionais importantes para a saúde do paciente idoso.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Avaliação da dor no idoso

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material interativo em formato HTML contendo imagens coloridas e botões de ação.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
O material é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA (Unidade 03, do módulo 07). Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta como deve ocorrer a abordagem e a avaliação da dor no idoso, através do exame físico minucioso e a avaliação do estado funcional, psíquico e social.; Ministério da Saúde