Página 11 dos resultados de 1025 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Compostos orgânicos como substratos na formação de mudas de ipê amarelo [Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC) Standl.] irrigado com água residuária

Muraishi, Reginaldo Itiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: viii, 38 f.
POR
Relevância na Pesquisa
27.17%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Ciência do Solo) - FCAV; A necessidade de se estudar a utilização do resíduo de podas de árvores é de grande importância ambiental para solucionar os problemas de resíduos sólidos gerados nas áreas urbanas junto com os resíduos de lixos domésticos. O estudo deste material foi avaliado com base no desenvolvimento de mudas de ipê-amarelo [Tabebuia Chrysotricha (Mart. ex DC.) standl.] cultivados em diferentes substratos e com 2 tipos de água para irrigação. O experimento foi instalada no setor de plasticultura do Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias – UNESP, Campus de Jaboticabal. Foram realizados 2 experimentos, avaliados conjuntamente com delineamento experimental em blocos casualizados, de 8 substratos, 2 qualidades de águas e 4 repetições, totalizando 64 parcelas. Cada parcela foi composta por 30 plantas (5 linhas de 6 plantas), sendo consideradas como úteis, as 3 linhas de 4 plantas centrais da parcela. Para estudar o desenvolvimento das mudas de ipê amarelo, foram avaliadas a altura da parte aérea das plantas (H), diâmetro do colmo (D), matéria seca (MS) e composição química. As características de desenvolvimentos foram avaliadas aos 21...

Viabilidade técnico-econômica da associação poda e controle químico no manejo da leprose dos citros

Andrade, Daniel Junior de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: x, 152 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
27.17%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV; O objetivo do trabalho foi avaliar a viabilidade técnico-econômica da poda associada ao controle químico no manejo da leprose. Visou também, investigar as relações entre leprose e características da planta, bem como o efeito de sucessivas aplicações de calda sulfocálcica sobre propriedades químicas do solo. O experimento foi conduzido de 2003 a 2010, totalizando sete safras, em um pomar de laranja „Pera‟ localizado no município de Reginópolis-SP. Neste pomar foram realizadas podas severas e leves, e replantio, e aplicações de acaricidas para controlar do ácaro vetor Brevipalpus phoenicis. Realizaram-se levantamentos populacionais do B. phoenicis e de ácaros predadores, quantificação da produção, incidência e severidade da leprose, assim como a viabilidade de cada estratégia empregada foi calculada. Nas duas últimas safras do experimento realizaram-se avaliações das características físico-químicas dos frutos, análises foliares e de solo. Após as sete safras, verificou-se que a poda utilizada isoladamente não foi suficiente para o controle da leprose...

Época de poda da figueira cultivada no estado de São Paulo

Rigitano,Orlando; Ojima,Mario
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1963 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
No Estado de São Paulo as figueiras (Ficus carica L.) são anualmente submetidas a um tipo de poda hibernal que consiste na eliminação quase total da copa formada na estação anterior. Com a finalidade de estudar o comportamento de figueiras podadas em diferentes épocas durante o inverno, foi iniciado em 1960, em Campinas, um experimento com cinco épocas de poda no período de 1.° de maio a 1.° de setembro. São apresentados os dados de produção, por tratamento obtidos em 1962 e 1963, relativos ao número e ao pêso de figos, assim como os pesos médios de uma fruta. Os dados de 1963, revelaram diferenças significativas e permitiram várias conclusões. A poda feita em 1.° de agôsto ofereceu os melhores resultados, embora sem diferir significativamente daquela executada em 1.° de julho. Como era esperado, as podas levadas a efeito nas épocas extremas, isto é, em princípios de maio e de setembro, resultaram nas produções mais baixas. Observou-se tendência da obtenção de colheitas mais precoces e figos mais pesados nos tratamentos mais produtivos.

O pessegueiro em pomar compacto: X. Comportamento de cultivares e seleções sob poda de encurtamento dos ramos pós-colheita

BARBOSA,WILSON; CAMPO-DALL’ORTO,FERNANDO ANTONIO; OJIMA,MÁRIO; NOVO,MARIA DO CARMO DE SALVO SOARES; CARELLI,MARIA LUIZA CARVALHO; AZEVEDO FILHO,JOAQUIM ADELINO DE
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
Pesquisou-se o comportamento vegetativo e reprodutivo de 14 cultivares e seleções de pêssego e nectarina, cultivados no sistema de pomar compacto, em espaçamento de 4 m x 1,5 m (1.667 plantas.ha-1), sob poda de encurtamento dos ramos, em pós-colheita. Essa poda, caracterizada pelo corte dos ramos produtivos a 20-30 cm de sua inserção, foi realizada no final de novembro, logo após a colheita de frutos do ciclo anterior. A partir dos resultados obtidos no biênio 1997-98, verificou-se que os cultivares e seleções mais produtivos foram (média bienal do número e kg de frutos por planta respectivamente): Aurora-1 (161, 13,9); IAC 680-13 (142, 12,4); Régis (156, 12,2); Talismã (128, 11,9) e IAC 680-178 (130, 10,1). Os cultivares Delicioso Precoce, Jóia-1, Tropical, Flordaprince e IAC 2380-55, com produção intermediária, obtiveram índices entre 6,0 e 8,8 kg de frutos por planta. Durante os dois anos do experimento, as váriáveis fisiológicas analisadas - área de secção transversal do tronco, volume da copa, número e massa dos frutos por cm² de tronco - apresentaram diferenciação estatística entre cultivares e seleções. A poda de encurtamento dos ramos, em pós-colheita, evitou a alternância de produção dos cultivares e seleções pesquisados.

Efeito de época de poda, cianamida hidrogenada e irrigação na produção antecipada de figos verdes

Norberto,Paulo Márcio; Chalfun,Nilton Nagib Jorge; Pasqual,Moacir; Veiga,Ruben Delly; Mota,José Hortêncio
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2001 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de época de poda, aplicação de cianamida hidrogenada (Dormex) e de irrigação no desenvolvimento da figueira (Ficus carica L.) cultivar Roxo de Valinhos e na produção antecipada de frutos verdes para indústria. Os tratamentos constaram de: dez épocas de poda, com intervalos de 15 dias; aplicação de solução a 2% de cianamida hidrogenada; aplicação de cianamida hidrogenada + irrigação; e irrigação três vezes por semana, fornecendo 40 L de água/planta/dia. As plantas podadas na segunda quinzena de maio, irrigadas, e que receberam cianamida hidrogenada, apresentaram maior número médio de frutos, e maior comprimento dos ramos, e produziram frutos na entressafra (outubro); nas podas mais precoces (primeira quinzena de abril até a segunda quinzena de maio) houve um prolongamento no ciclo das plantas, embora a primeira quinzena de abril tenha possibilitado a colheita de figos na entressafra; nas épocas de poda mais tardias (primeira quinzena de junho até a segunda quinzena de agosto), os tratamentos cianamida hidrogenada + irrigação, e somente irrigação, apresentaram maior comprimento de ramo e maior número de frutos, mas as colheitas foram iniciadas no período normal da safra.

Crecimiento y topología de la ramificación de la guanábana y el manirote

Parés-Martínez,Jorge; Arizaleta,Miguel; Bautista,Damaso
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 ES
Relevância na Pesquisa
27.17%
El objetivo de este trabajo fue caracterizar el crecimiento y el sistema de ramificación de la parte aérea de la guanábana (Annona muricata) y el manirote (Annona montana) a pie franco y Annona muricata injertada sobre Annona montana. Se evaluó la longitud, el número de nudos y el número de brotes producidos por ramas de primer y segundo orden, después de haberlas sometido a poda. También se realizó un análisis topológico de la ramificación, a los cuatro meses después de la primera y segunda poda, mediante la determinación de las características altitud, magnitud y total de ramificaciones externas, para establecer la configuración de la copa. Las ramas de los materiales evaluados presentaron tendencias similares en cuanto a la longitud total y la formación de nudos, además de ritmicidad en el alargamiento. La formación de brotes aumentó gradualmente con el tiempo y la producción de ramas potencialmente productivas de la A. muricata a pie franco fue mayor que en las plantas injertadas. El material vegetal evaluado mostró un patrón de ramificación dicotómico y numéricamente escaso. Las características topológicas utilizadas definieron satisfactoriamente el tipo de ramificación que tomaron las plantas, durante la primera y segunda poda.

Ciclo de produção de cultivares de framboeseiras (Rubus idaeus) submetidas à poda drástica nas condições do sul de Minas Gerais

Maro,Luana Aparecida Castilho; Pio,Rafael; Silva,Thaís Cristina; Patto,Leonardo Silva
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
O presente trabalho teve como objetivo avaliar o ciclo de produção de cultivares de framboeseiras submetidas à poda drástica nas condições edafoclimáticas do sul de Minas Gerais. As cultivares escolhidas Batum, Autumn Bliss, Heritage e Golden Bliss foram avaliadas nas condições edafoclimáticas do sul de Minas Gerais desde a poda drástica até a produção e desenvolvimento de frutos nas hastes primárias e secundárias, e nas gemas subapicais. As hastes emitidas após a poda de inverno foram marcadas e avaliadas quanto ao início e término das fases de florescimento e frutificação. Para a determinação da curva de desenvolvimento dos frutos, foram feitas amostragens semanais desde o início da formação do fruto até a colheita. Conclui-se que ocorre a emissão de dois surtos de crescimento de rebentos oriundos do sistema radicular. As cultivares diferem quanto ao ciclo de produção nas hastes primárias e secundárias. As gemas subapicais mostram baixa capacidade de brotação e florescimento. Os frutos das diferentes cultivares apresentam padrão de crescimento sigmoidal simples.

Avaliação dos riscos de acidentes em atividades de poda de árvores na arborização urbana do distrito federal

Fiedler,Nilton César; Sone,Eduardo Hideki; Vale,Ailton Teixeira do; Juvêncio,José de Fátima; Minette,Luciano José
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
Esta pesquisa teve por objetivo avaliar os riscos de acidentes em atividades de poda de árvores na arborização urbana do Distrito Federal. A coleta de dados foi feita com a aplicação de um questionário em forma de entrevista individual. Responderam ao questionário 94% dos funcionários, sendo 92% do total dos operadores de motosserra e 95% do total de auxiliares. Além disso, foi realizada uma avaliação qualitativa do risco de acidentes nas máquinas e equipamentos de poda e nos veículos de transporte dos trabalhadores, com a aplicação de um "checklist". De acordo com os resultados, para a maioria dos operadores de motosserra (78,3%), os equipamentos de proteção individual eram importantes e já os protegeram contra acidentes. Com relação ao índice de acidentes, 56,5% dos operadores de motosserra afirmaram que sofreram algum tipo de acidente na empresa, e 65,2% desses já presenciaram acidente no trabalho. Entre os auxiliares, 87,2% responderam que o uso de equipamentos de proteção individual já evitou a ocorrência de acidentes no trabalho, 30,8% disseram que sofreram acidente decorrente da atividade de poda e 48,7% presenciaram acidentes no trabalho. Quanto aos equipamentos avaliados, todas as motosserras estavam em bom estado de conservação e possuíam sistema de segurança adequado. A maioria dos baús adaptados para o transporte dos trabalhadores sobre os caminhões apresentava má distribuição e insuficiência de janelas de ventilação. Os assentos tinham pouca inclinação para a coluna...

Desenvolvimento de feijão-macuco em área de várzea

Melo,Zilvanda L. de Oliveira; Bueno,Carlos Roberto
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2000 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
Entre as espécies tropicais que produzem tubérculos encontra-se Pachyrrhizus tuberosus, conhecida popularmente como feijão-macuco ou jacatupé. Objetivou-se avaliar o crescimento da espécie correlacionando o desenvolvimento de órgãos da planta na fase vegetativa, de floração, de frutificação e da formação das raízes tuberosas, bem como avaliar a importância do tutoramento e da eliminação da inflorescência no desenvolvimento da planta e na produção das raízes tuberosas. O estudo foi realizado em área de várzea do Rio Solimões, no período de agosto de 1993 a maio de 1994, tendo-se verificado um total de 1.925 mm de chuva, temperatura média de 26ºC e umidade relativa 86,5%. Foi estudado o comportamento de três genótipos (definidos como 1, 2 e 3), submetidos a quatro formas de manejo: com e sem tutoramento das plantas e com e sem poda das inflorescências. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso em esquema fatorial 3 x 2 x 2 (respectivamente introduções, tutoramento e retirada das inflorescências). Foram utilizadas três repetições e as parcelas mediram 15,5 x 25,0 metros. O tratamento tutorado promoveu acúmulo da matéria seca dos frutos e do caule, resultando em maior peso da matéria seca da parte aérea. De maneira geral...

Produção de tomate italiano (saladete) sob diferentes densidades de plantio e sistemas de poda visando ao consumo in natura

Machado,Adriana Q; Alvarenga,Marco Antônio R; Florentino,Carlos Eduardo T
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
Verificou-se o efeito de três espaçamentos entre plantas e três sistemas de poda sobre a produção de frutos de tomateiro do tipo italiano (saladete), visando ao consumo in natura. O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com três repetições. Os tratamentos foram dispostos em parcelas subdivididas, com os híbridos Heinz 9780 e Kátia alocados às parcelas e, um fatorial de três espaçamentos entre plantas (20; 35 e 50 cm) e três números de cachos por planta (2; 4 e 8), às subparcelas. As plantas foram conduzidas sem tutoramento. Houve incremento da produção total e comercial com a redução do espaçamento entre plantas e com o aumento do número de cachos por planta, com interação significativa entre essas duas variáveis, que apresentaram produção total e comercial de 202,6 t ha-1 e 165,9 t ha-1 respectivamente no espaçamento entre plantas de 20 cm e em plantas conduzidas com oito cachos. Apenas o híbrido Kátia apresentou redução significativa do número de frutos por planta quando o espaçamento entre plantas foi reduzido de 50 cm para 35 cm. Houve efeito depressivo da redução do espaçamento entre plantas no peso médio de frutos, a partir de 35 cm para o híbrido Heinz 9780 e, 20 cm, para o híbrido Kátia. Já a poda das plantas após o segundo cacho elevou o peso médio dos frutos em 54% no híbrido Heinz 9780 e 48...

Efeitos da Poda na Deterioracao Fisiologica, Atividade Enzimatica e nos Teores de Compostos Fenolicos em Raizes de Mandioca.

KATO, M. do S.A.; CARVALHO V.D. de; CORREA, H.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.26, n.2, p.237-245, fev.1991 Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.26, n.2, p.237-245, fev.1991
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.17%
Foi estudada a influencia da poda na atividade enzimatica (fenilalanina amonia liase, polifenoloxidase e peroxidase) e nos teores de fenolicos e seus efeitos na reducao do grau de deterioracao fisiologica de raizes de mandioca (Manihot esculenta, Crantz). Pelos resultados obtidos concluiu-se que a poda da parte aerea aos 21 e 28 dias reduziu significativamente a deterioracao das raizes e que, independentemente da poda, a permanencia das raizes no solo tambem reduziu o grau de deterioracao. Raizes de plantas podadas apresentaram maiores atividades da fenilalanina amônia liase e menores atividades de polifenoloxidase, e menores teores de fenolicos totais e suas funcoes di, ali a polimericos.; 1991

Efeito de época de poda, cianamida hidrogenada e irrigação na produção antecipada de figos verdes.

NORBERTO, P.M.; CHALFUN, N.N.J.; PASQUAL, M.; VEIGA, R.D.; MOTA, J.H.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.36, nº 11, p. 1363-1369, nov. 2001. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.36, nº 11, p. 1363-1369, nov. 2001.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.17%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de época de poda, aplicação de cianamida hidrogenada (Dormex) e de irrigação no desenvolvimento da figueira (Ficus carica L.) cultivar Roxo de Valinhos e na produção antecipada de frutos verdes para indústria. Os tratamentos constaram de: dez épocas de poda, com intervalos de 15 dias; aplicação de solução a 2% de cianamida hidrogenada; aplicação de cianamida hidroge-nada + irrigação; e irrigação três vezes por semana, fornecendo 40 L de água/planta/dia. As plantas podadas na segunda quinzena de maio, irrigadas, e que receberam cianamida hidrogenada, apresentaram maior número médio de frutos, e maior comprimento dos ramos, e produziram frutos na entressafra (outubro); nas podas mais precoces (primeira quinzena de abril até a segunda quinzena de maio) houve um prolongamento no ciclo das plantas, embora a primeira quinzena de abril tenha possibilitado a colheita de figos na entressafra; nas épocas de poda mais tardias (primeira quinzena de junho até a segunda quinzena de agosto), os tratamentos cianamida hidroge-nada + irrigação, e somente irrigação, apresentaram maior comprimento de ramo e maior número de frutos, mas as colheitas foram iniciadas no período normal da safra.; 2001

Poda e anelamento em erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil) visando à indução de brotações basais.

SANTIN, D.; WENDLING, I.; BENEDETTI, E. L.; BRONDANI, G. E.; REISSMANN, C. B.; MORANDI, D.; ROVEDA, L. F.
Fonte: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 56, p. 97-104, jan./jun. 2008. Publicador: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 56, p. 97-104, jan./jun. 2008.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.17%
O método extrativista, o manejo inadequado e a diminuição da área de ervais têm provocado perda de exemplares com potencial genético de relevância para futuros trabalhos de melhoramento da espécie. Poucas são as técnicas e estudos que visam recuperar ervais degradados e resgatar material vegetativo de erveiras adultas. Diante disso, instalou-se um experimento em São Mateus do Sul, PR, em erveiras nativas debilitadas, com aproximadamente quarenta anos. Objetivou-se avaliar a eficiência do anelamento da casca e diferentes intensidades de poda da copa na indução de brotações na base de erveiras adultas. Removeu-se a 20 cm do solo um anel de casca com 1 cm de largura. A intensidade de poda da copa originou os tratamentos: T0 - testemunha (sem poda); T40 - remoção de 40 % e T70 - remoção de 70 % da copa. As árvores foram agrupadas em cinco blocos, sendo seis árvores por bloco, num total de 30 erveiras. Avaliou-se mortalidade das erveiras, número e comprimento médio das brotações basais por árvore. Após 270 dias do anelamento, não ocorreu mortalidade, e a remoção de 70 % da copa induziu maior número de brotos por planta. Erveiras, mesmo debilitadas, demonstraram alta capacidade de cicatrização do anel de casca removido...

Crescimento vegetativo de cafeeiros (Coffea arabica L.) cultivar catuaí recepados em duas épocas, conduzidos em espaçamentos crescentes.

PEREIRA, S. P.; BARTHOLO, G. F.; GUIMARÃES, P. T. G.; ROMANIELLO, M. M.; GUIMARÃES, R. J.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005. Publicador: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.17%
O experimento foi instalado na Fazenda Experimental da EPAMIG em Machado, sul de Minas Gerais, em 1992, com o objetivo de avaliar as conseqüências da redução de espaçamentos entre as linhas e entre as plantas na linha de plantio sobre a produção e a fenologia do cafeeiro. O delineamento experimental utilizado foi um fatorial 4 x 3 com parcela subdividida, sendo quatro distâncias entre as linhas (2,0? 2,5? 3,0 e 3,5 m) três distâncias entre as plantas na linha de plantio (0,5? 0,75? 1,0 m), e duas épocas de poda (uma precoce feita logo após a colheita no mês de julho 2002 e a outra tardia no mês de janeiro de 2003), totalizando 24 tratamentos dispostos em blocos ao acaso em três repetições. Em julho de 2002 e em janeiro de 2003 foram realizadas as podas tipo "recepa", no qual foram conduzidos duas brotações por planta. Em agosto de 2004 foram avaliados o crescimento dos componentes vegetativos das plantas da parcela útil de cada uma das parcelas. Os espaçamentos adotados não influenciaram o crescimento de nenhum dos componentes vegetativos das brotações no período avaliado. Todas as características vegetativas foram influenciadas positivamente pela adoção da poda precoce.; 2005

Crecimiento y topología de la ramificación de la guanábana y el manirote.

PARÉS-MARTINEZ, J.; ARIZALETA, M.; BAUTISTA, D.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.40, n. 9, p. 867-872, set. 2005. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.40, n. 9, p. 867-872, set. 2005.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
ES
Relevância na Pesquisa
27.17%
El objetivo de este trabajo fue caracterizar el crecimiento y el sistema de ramificación de la parte aérea de la guanábana (Annona muricata) y el manirote (Annona montana) a pie franco y Annona muricata injertada sobre Annona montana. Se evaluó la longitud, el número de nudos y el número de brotes producidos por ramas de primer y segundo orden, después de haberlas sometido a poda. También se realizó un análisis topológico de la ramificación, a los cuatro meses después de la primera y segunda poda, mediante la determinación de las características altitud, magnitud y total de ramificaciones externas, para establecer la configuración de la copa. Las ramas de los materiales evaluados presentaron tendencias similares en cuanto a la longitud total y la formación de nudos, además de ritmicidad en el alargamiento. La formación de brotes aumentó gradualmente con el tiempo y la producción de ramas potencialmente productivas de la A. muricata a pie franco fue mayor que en las plantas injertadas. El material vegetal evaluado mostró un patrón de ramificación dicotómico y numéricamente escaso. Las características topológicas utilizadas definieron satisfactoriamente el tipo de ramificación que tomaron las plantas, durante la primera y segunda poda.; 2005

Viabilidade técnica e econômica da poda em plantações de Pinus Taeda e Pinus Elliottii

Cardoso, Denise Jeton
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.17%
Brazil first began concerning about producing pine clearwood 30 years ago, even though it has been quite a common activity in other countries for several years. The wood originated from the first pruned pine plantations began to be harvested in recent years. However, the procedures used in the pruning operation vary from region to region, as well as the thinning regime and quality of the site, which directly affect the growth of the trees and the amount of knot-free wood produced at the end of the rotation. The expected price for this product is equal to or greater than 100% of the wood value for the same grade, without pruning. However, due to the increasing production of composition boards and other changes taking place in the market, clearwood prices have been decreasing, coming close to the prices of unpruned wood. One of the objectives of this study was to quantify the clearwood volumes effectively and potentially generated from pruned logs. Another objective was to establish the minimum price to be charged for the pruned wood so that the same economic result from an unpruned stand could be achieved, considering the costs of pruning and yield in commercial volume in each situation. Yet, the maximum price to be asked for was calculated in order to make it an advantage to buy pruned logs rather than buying clearwood veneer in the market. The cost of pruning only the first log and pruning the first two logs of each tree was considered. The data were taken from eight stands located in the regions of Jaguariaíva...

Influência das tensões de crescimento e da poda sobre a qualidade da madeira de Eucalyptus dunnil, Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna

Braz, Rafael Leite
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 253f. : il. algumas color., mapas, tabs., grafs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.17%
Orientador : Prof. Dr. Jorge Luis Monteiro de Matos; Co-orientador: Prof. Dr. Marcio Pereira Rocha; Co-orientador : Prof. Dr. José Guilherme Prata; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 12/12/2014; Inclui referências; Área de concentração : Tecnologia e utilização de produtos florestais; Resumo: No Brasil, as espécies do gênero Eucalyptus são as mais plantadas, sendo amplamente empregadas em diversos setores de base florestal e madeireira. Um dos problemas encontrados no uso da madeira para obtenção de produtos sólidos são as tensões de crescimento e a presença de nós. Neste contexto, a presente pesquisa teve como objetivo avaliar a influência das tensões de crescimento e da poda sobre a qualidade da madeira destinada à geração de produtos sólidos de espécies do gênero Eucalyptus, entre elas o Eucalyptus dunnii, Eucalyptus grandis e o Eucalytus saligna, através do uso de metodologias não destrutivas e convencionais. O material utilizado para o desenvolvimento da pesquisa foi proveniente de plantios florestais da empresa GRANFLOR, localizados na região de Rosário do Sul - RS, com 28, 40, 52 e 65 meses de idade. A avaliação da qualidade da madeira foi realizada em duas etapas: Capítulo 1: Avaliação das tensões de crescimento sobre a qualidade da madeira de Eucalyptus para geração de produtos sólidos. Neste capítulo...

Produção extemporânea da videira, cultivar Syrah, nas condições do sul de Minas Gerais

Amorim,Daniel Angelucci de; Favero,Ana Carolina; Regina,Murillo de Albuquerque
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
Avaliou-se a produção extemporânea da videira, através de uma segunda poda anual, nas condições climáticas do sul de Minas Gerais. O experimento foi conduzido em vinhedo não-irrigado, da cultivar Syrah, clone 747 ENTAV-INRA, enxertada sobre o '3309 C' e conduzido no sistema de espaldeira, com espaçamento de 2,50 x 1,50 metros. A primeira poda de formação das plantas foi realizada em agosto de 2002, enquanto a poda de produção foi realizada no mês de janeiro, em ramos totalmente lignificados. O ciclo completo de produção foi de 164 dias e a precipitação pluviométrica acumulada neste período, de 480 mm, sendo que, nos últimos 15 dias que antecederam a colheita, não foi registrada nenhuma precipitação. Os valores do potencial hídrico de base permaneceram bastante baixos (valores absolutos) durante todo o ciclo, ao mesmo tempo que a transpiração das folhas e a assimilação do carbono se mantiveram em níveis elevados, caracterizando a ausência de estresse hídrico durante o ciclo de produção. A produção atingiu 8,45 t.ha-1 com 21,75º brix e 100 Meq.l-1 de acidez total na colheita, permitindo concluir que, nas condições de estudo, é possível a obtenção de um ciclo de outono para a videira com bons índices de produção sem o emprego da irrigação.

Épocas de poda na produção de figos verdes 'Roxo de Valinhos' em sistema orgânico na região oeste do Paraná

Dalastra,Idiana Marina; Pio,Rafael; Campagnolo,Marcelo Angelo; Dalastra,Graciela Maiara; Chagas,Edvan Alves; Guimarães,Vandeir Francisco
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito da época de poda sobre o crescimento e a produção da figueira 'Roxo de Valinhos', cultivada na região oeste do Paraná, sob sistema orgânico, para a produção de figos-verdes. O delineamento utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro blocos e seis tratamentos - épocas de poda: abril, maio, junho, julho, agosto e setembro. Em cada parcela, constituída de três plantas úteis, foram coletados dados no ciclo de produção de 2007/2008. As variáveis fenológicas, comprimento final médio dos ramos, produção por mês (número e massa média de frutos por planta e produtividade estimada, entre os meses de outubro a fevereiro), produção acumulada, produtividade estimada acumulada e massa fresca média dos frutos. Houve diferenças na produção entre as épocas de poda; plantas podadas em julho e agosto apresentaram as maiores produções, escalonadas entre os meses de dezembro a fevereiro, com pico de produção em janeiro.

Efeito da poda antecipada e regime de irrigação nos teores de açúcares em uvas 'Niágara Rosada'

Silva,Richardson Júnior Lacerda; Lima,Luiz Carlos de Oliveira; Chalfun,Nilton Nagib Jorge
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.17%
O experimento foi conduzido em um pomar comercial, localizado no município de Lavras - MG, objetivando-se com este trabalho avaliar o efeito da poda antecipada no teor de açúcares da uva 'Niagara Rosada' (Vitis labrusca L.). Os tratamentos empregados corresponderam à diferentes épocas de poda de frutificação, sendo realizada, respectivamente, em 03/05/2004, 17/05/2004, 31/05/2004, 15/06/2004, 29/06/2004, 13/07/2004 (podas antecipadas), 20/07/2004 e 03/08/2004 (podas tradicionais, com e sem regime de irrigação). Para avaliar a qualidade das uvas 'Niágara Rosada' quanto ao teor de açúcares realizaram-se, as seguintes análises: açúcares totais, açúcares redutores (glicose e frutose) e relação frutose/glicose. Para execução das análises foram retiradas as sementes e trituradas as bagas com casca e polpa. Verificou-se que a qualidade dos frutos colhidos fora do pico de produção, ou seja, poda antecipada, atendem aos padrões de qualidade exigidos pela legislação e que a irrigação compromete o teor de açúcares na uva, reduzindo os mesmos.