Página 11 dos resultados de 1001 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade em crianças: uma revisão interdisciplinar

Santos,Letícia de Faria; Vasconcelos,Laércia Abreu
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O presente artigo revisa criticamente o amplo escopo da literatura relacionada aos critérios diagnósticos, bases etiológicas e tratamentos farmacológico e comportamental do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças. Foram consultadas as bases eletrônicas MedLine, Lilacs, PsycINFO e PubMed nas últimas três décadas. Os resultados dessa revisão apontam para uma predominância do critério diagnóstico baseado no Manual Diagnóstico e Estatístico das Doenças Mentais, bem como a necessidade de uma maior interação entre variáveis biológicas e comportamentais na compreensão das bases etiológicas e de tratamento deste transtorno. Sugestões para maximizar a eficácia desta interação são apresentadas e discutidas.

Estresse e adaptação psicossocial em mães de crianças com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Bellé,Andressa Henke; Andreazza,Ana Cristina; Ruschel,Jan; Bosa,Cleonice Alves
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O presente estudo investigou o estresse parental em mães de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) (n=30), de crianças com TDAH e comorbidade com o Transtorno Opositor Desafiador (TOD) (n=30), e com desenvolvimento típico (n=30). Além disso, foram investigadas possíveis correlações do estresse parental, com as estratégias de coping, apoio social e severidade do TDAH. As mães foram avaliadas a partir dos seguintes instrumentos: Questionário de Suporte Social (SSQ); Inventário de Coping Parental - Área da Saúde - CHIP; Questionário de Estresse Parental para Pais de Criança com Transtorno de Desenvolvimento; MTA SNAP-IV Escala de pontuação para pais e professores. Dentre outros fatores, os resultados indicaram que as mães das crianças com TDAH combinado e TDAH + TOD apresentaram mais estresse parental do que mães de crianças com desenvolvimento típico e que o apoio social, o coping auto-estima e médico atuaram como moderadores do estresse parental.

Avaliação da memória de trabalho em crianças com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade

Messina,Lucinete de Freitas; Tiedemann,Klaus Bruno
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Esse projeto investigou as habilidades cognitivas da Memória de Trabalho de crianças e adolescentes com o “Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade” (TDAH). Foi aplicado teste TIHC - Teste Infantil de Habilidades Cognitivas informatizado, avaliando principalmente cinco habilidades cognitivas Raciocínio Indutivas (RI), Memória de Armazenamento Auditiva (MAA) e Visual e Memória de Trabalho Auditiva (MTA) e Visual (MTV) usando o modelo de Cattell-Horn-Carroll. O teste foi aplicado em 62 sujeitos sendo 32 com TDAH do Hospital das Clínicas-SEPIA-USP e 30 sujeitos controle “normal” do Ensino Fundamental da rede municipal de 1ª à 8ª séries com idades entre 7 e 15 anos, de ambos os sexos. As análises executadas indicaram a existência de diferenças em diversos aspectos relacionados à memória nos tipos peculiares de crianças com TDAH. Verificou-se que as crianças com TDAH obtiveram bom desempenho nas provas de memória visual em detrimento as provas de memória auditiva. A correlação dos resultados do TIHC verificara que o tempo de reação da prova de memória de armazenamento visual manteve uma correlação significativa com a prova de cálculo.

Determinismo biológico e as neurociências no caso do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade

Brzozowski,Fabiola Stolf; Caponi,Sandra
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Nosso objetivo é refletir de que forma as neurociências podem ser fortemente reducionistas quando tentam explicar comportamentos somente com base em processos cerebrais, e usamos como exemplo o caso do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). O reducionismo ao qual nos referimos, também chamado determinismo biológico ou neurogenético, na questão das neurociências, é o epistemológico, ou seja, aquele que tenta explicar um problema complexo apenas por algumas de suas partes, desconsiderando outros fatores, tais como sociais e culturais. Como o TDAH atualmente é descrito essencialmente como uma doença cerebral, aplicamos um modelo de sequência redutora defeituosa para o determinismo neurogenético proposto por Steven Rose, que inclui: objetivação, aglomeração arbitrária, quantificação improcedente, crença na normalidade estatística, localização ilegítima, causalidade fora de lugar, classificação dicotômica de causas genéticas e ambientais e a confusão de metáfora com homologia. A vida é um fenômeno complexo e está relacionada com aspectos biológicos e sociais. Dessa forma, explicações sobre ela são adequadas somente quando levam em conta esses dois aspectos. Sugerimos, dessa forma...

Avaliação de uma intervenção pedagógica na aprendizagem de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH - no âmbito das políticas públicas do Estado do Pará

Pina,Ione Lima; Macedo,Luciel da Silva; Sequeira,Manuel Elbio Aquino; Silva,Iris Lima e; Cardoso,Fabrício; Pinto,Fátima Cunha; Beresford,Heron
Fonte: Fundação CESGRANRIO Publicador: Fundação CESGRANRIO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
As Políticas Públicas Educacionais no Estado do Pará são estabelecidas em consonância com a esfera federal por meio de Diretrizes que objetivam, fundamental-mente, contemplar seus educandos com um ensino equânime e democrático. Os alunos com carências muito especiais encontram guarida em intervenções planejadas e executadas como um valioso meio para preencher positivamente determinadas lacunas. Este artigo objetivou avaliar a eficácia de uma intervenção pedagógica voltada para a aprendizagem de crianças, entre 7 e 10 anos, com diagnóstico interdisciplinar de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Aplicou-se o Teste de Processamento Mental, o Teste de Desenvolvimento Escolar e uma Intervenção Pedagógica a partir da combinação de um programa de atividades ludomotoras, composta de jogos educacionais, com um programa de estimulação cortical. Os resultados sugeridos forneceram respostas não conservadoras e positivas, relacionadas à aquisição da linguagem lectoescrita. Ademais, a intervenção, com base na ludoergomotricidade, mostrou efeito positivo e seu valor comprovado por permitir uma melhora dessas crianças em relação à dificuldade por elas expressada.

Habilidades auditivas em crianças com dislexia e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade

Abdo,Anila Gabriela Rotger; Murphy,Cristina Ferraz Borges; Schochat,Eliane
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
TEMA: processamento auditivo e comorbidades. OBJETIVOS: investigar o desempenho de crianças com dislexia e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em testes comportamentais de processamento auditivo, comparando-os com grupo controle. MÉTODO: foram avaliadas 30 crianças com idades entre 7 a 12 anos, sendo 10 pertencentes ao grupo controle, 10 pertencentes ao grupo com dislexia e 10 pertencentes ao grupo com TDAH. Os testes de processamento auditivo aplicados foram: fala com ruído, dicótico de dígitos e padrão de frequência. RESULTADOS: em relação ao teste fala com ruído, houve efeito de grupo entre TDAH e grupo controle (p < 0,001), sendo que o grupo com TDAH apresentou pior resultado; em relação ao teste dicótico de dígitos, houve efeito de grupo entre os três grupos avaliados (p < 0,001), com pior desempenho do grupo com TDAH, seguido do grupo com dislexia e grupo controle. Em relação ao Teste Padrão de Frequência, houve efeito de grupo considerado "marginal" (p = 0,056), com pior desempenho do grupo com TDAH, seguido do grupo com dislexia e grupo controle. CONCLUSÃO: grupo com TDAH apresentou pior desempenho em todos os testes aplicados, se comparado com os outros dois grupos, sugerindo uma estreita relação entre as habilidades de atenção e as habilidades de processamento auditivo avaliadas.

Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: o diagnóstico pode ser terapêutico?

Brzozowski,Fabiola Stolf; Diehl,Eliana Elizabeth
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Nosso objetivo é discutir a relação entre o efeito placebo e metilfenidato, fármaco utilizado no tratamento do Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), por meio do conceito de resposta de significado de Daniel Moerman (2002). A resposta de significado está relacionada ao efeito placebo, porém amplia esse conceito, já que também considera os efeitos psicológicos e fisiológicos do significado do tratamento de uma doença ou de um mal-estar, ou seja, envolve tanto substâncias inertes (placebo) quanto medidas terapêuticas. Foram analisados artigos científicos que compararam os efeitos do metilfenidato com placebo. A busca se deu na base de dados Pubmed, no período de 2000 a 2010. Observamos que a resposta de significado ocorre em estudos com metilfenidato e placebo, porém sugerimos que essa resposta tem início no momento em que o indivíduo e sua família recebem o diagnóstico do TDAH, que pode ser encarado como uma forma de alívio para os problemas comportamentais e esperança de eficácia do tratamento com metilfenidato.

Transtornos do déficit de atenção com hiperatividade: aspectos neurológicos

Argollo,Nayara
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, caracterizado por pobre atenção sustentada, diminuição do controle dos impulsos e excessiva atividade física, é encontrada em muitas culturas e em muitos países. O objetivo do presente artigo é revisar a literatura publicada sob o assunto, com ênfase nos aspectos neuropsicológicos. As conclusões encontradas são que a farmacoterapia em conjunção com terapia individual ou familiar são, geralmente, aceitos como os mais efetivos tratamentos, sendo os psicoestimulantes as drogas de escolha. A indicação de psicoterapia é discutida. A necessidade de cuidadoso diagnóstico e condução médica e psicológica é enfatizada.

Dificuldades de atenção e hiperatividade na perspectiva histórico-cultural

Rosa,Solange Aparecida da
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Texto elaborado, principalmente, a partir dos resultados de uma pesquisa-intervenção que teve como objetivos identificar relações entre o desenvolvimento da vontade na criança e as dificuldades características relacionadas ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), e contribuir para a elaboração de intervenções alternativas ao uso de medicação. Frente à polarização nas discussões, ora em aspectos individuais, naturalizando-se o social, ora em aspectos sociais, desconsiderando-se a dimensão individual, buscou-se superar a dicotomia entre indivíduo e sociedade na compreensão do suposto TDAH. Constatou-se que é possível modificar o funcionamento psicológico - as relações diretas entre percepção-motricidade e pensamento-fala - e superar dificuldades de atenção por meio do desenvolvimento do pensamento reflexivo e das capacidades de planejamento, controle e avaliação. Entende-se que as intervenções devem ter, como foco, não somente o indivíduo, mas também as relações interpsicológicas da criança, suas atividades e o meio histórico-cultural no qual ela está inserida.

Notas sobre a história oficial do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade TDAH

Caliman,Luciana Vieira
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este artigo constrói inicialmente uma cartografia dos discursos históricos do diagnóstico do Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH). Em seguida, dois momentos-chave da história oficial do diagnóstico são analisados: as descrições do médico inglês George Still, de 1902, e a síndrome da encefalite letárgica, na primeira metade do século XX. Em tais análises, é dado relevo aos elementos morais e políticos da história oficial do TDAH - eles fazem parte dos níveis mais profundos da constituição do diagnóstico do TDAH que não são explicitados pelo discurso médico-científico. As diferentes versões históricas destacadas e os elementos revelados e ocultados pela história oficial são vistos como parte da constituição do diagnóstico do TDAH. Juntos, eles formam a história do TDAH com todas as suas polêmicas e controvérsias.

As relações entre construção da imagem corporal, função paterna e hiperatividade: reflexões a partir da Pesquisa IRDI

Kupfer,Maria Cristina Machado; Bernardino,Leda Mariza Fischer
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A partir da psicanálise, 31 indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil (IRDI) foram construídos e aplicados em 727 crianças entre 0 e 18 meses. Uma subamostra de 280 crianças foi avaliada com a idade de três anos. Uma primeira análise de resultados mostra uma relação entre imagem do corpo, dificuldade de separação, agitação motora e vínculos corporais estreitos com as mães. Esses resultados são discutidos criticamente à luz da noção atual de hiperatividade.

A agressão sexual na adolescência: um destino da hiperatividade?

Chagnon,Jean Yves
Fonte: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Publicador: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa sobre adolescentes autores de atos de agressão sexual, examinados no âmbito de perícias judiciárias. Esses sujeitos tinham sido crianças instáveis, agitadas ou, ainda, hiperativas. Procura-se, então, explicar de que maneira a hiperatividade infantil, dificuldade de tratar mentalmente as excitações pulsionais, constitui fator de risco de agressão sexual na adolescência. A noção de narcisismo fálico permite esclarecer os impasses identificatórios e a dificuldade de compor com a mutualidade dos desejos.

Processamento fonológico em indivíduos com transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

Alves,Luciana Mendonça; Souza,Helma Tamára Vieira de; Souza,Vanessa Oliveira de; Lodi,Débora Fraga; Ferreira,Maria do Carmo Mangelli; Siqueira,Cláudia Machado; Celeste,Leticia Correa
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Objetivo analisar e descrever o desempenho das habilidades dos componentes do processamento fonológico nos sujeitos com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H). Métodos trata-se de estudo descritivo analítico dos dados de avaliação das habilidades do processamento fonológico de 45 sujeitos, com idade entre 7 e 16 anos, com diagnóstico multiprofissional de TDA/H. Os dados foram obtidos pela análise dos prontuários dos sujeitos avaliados pelo Laboratório de Estudo dos Transtornos de Aprendizagem (LETRA) do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), nos anos de 2008 a 2011. Os resultados analisados incluem a prova de Consciência Fonológica proposta pela bateria de testes BELEC, prova de Nomeação Seriada Rápida (RAN) e Memória Auditiva. Duas variáveis foram consideradas nesta análise: idade e presença ou não de comorbidades associadas. O teste aplicado para caracterização da amostra foi o não paramétrico de Mann Whitney. Resultados os grupos tendem a se diferenciarem ao se analisar a variável idade, nas provas de consciência fonológica e RAN. Quando a variável comorbidade foi analisada...

Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): aspectos relacionados à comorbidade com distúrbios da atividade motora

Pereira,Heloisa S.; Araújo,Alexandra P. Q. C.; Mattos,Paulo
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A presente revisão aborda aspectos fisiopatológicos e clínicos referentes ao Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), em especial aqueles que concernem à associação desse transtorno com o Distúrbio do Desenvolvimento da Coordenação (DDC). Utilizou-se a base de dados Medline para levantamento de artigos indexados a partir de 1965 até 2004. Aos artigos selecionados dessa forma, outros foram obtidos pela relevância atribuída a eles nas fontes iniciais. A pré-disposição hereditária desse transtorno é indiscutível, bem como a presença da disfunção nora-drenégica e dopaminérgica no córtex pré-frontal e suas conexões. Apesar desse conhecimento, o diagnóstico da condição se baseia em dados clínicos. As associações mórbidas ocorrem em cerca de metade dos indivíduos, sendo as principais comorbidades de natureza psiquiátrica. A presença de uma comorbidade pode modificar a terapêutica e o prognóstico. O Distúrbio do Desenvolvimento da Coordenação, condição também de diagnostico clínico, confere pior prognóstico às crianças que partilham ambos os quadros. Recomenda-se que uma busca ativa de condições associadas seja realizada em cada criança diagnosticada como portadora de TDAH.

Potencial cognitivo em criancas com transtorno do deficit de atencao com hiperatividade

Romero,Ana Carla Leite; Capellini,Simone Aparecida; Frizzo,Ana Claudia Figueiredo
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A literatura tem descrito comorbidades entre os sintomas das crianças com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e as alterações de processamento auditivo e tais sintomas têm sido negligenciados na avaliação e, consequentemente, na reabilitação desses indivíduos. OBJETIVO: Comparar os achados do potencial evocado auditivo de longa latência em crianças com e sem TDAH. MÉTODO: Este estudo é de coorte histórica com corte transversal do tipo caso-controle, no qual participaram 30 crianças, com e sem TDAH na faixa etária de 8 a 12 anos. Foi realizado o potencial evocado auditivo de longa latência em duas varreduras, por meio de tarefas passivas diferindo quanto frequência e duração (MMNf e MMNd) e ativas (P300f e P300d). RESULTADOS: Na comparação entre o desempenho das crianças com e sem TDAH no teste de avaliação eletrofisiológica da audição foram observadas diferenças ao nível de significância para a amplitude de P2 da OE, que foi maior para o grupo com TDAH, e para a amplitude e latência de N2, que se mostraram alteradas no grupo com TDAH. CONCLUSÃO: O presente estudo possibilitou maior conhecimento da via auditiva central das crianças com e sem TDAH quando avaliadas a partir de testes eletrofisiológicos.

Percepção viso-motora de escolares com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade

Germano,Giseli Donadon; Pinheiro,Fábio Henrique; Okuda,Paola Matiko Martins; Capellini,Simone Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Caracterizar e comparar as habilidades de percepção viso-motoras de escolares com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com escolares com bom desempenho acadêmico. MÉTODOS: Participaram deste estudo 40 escolares na faixa etária de 7 anos a 10 anos e 8 meses, do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas, divididos em GI (20 escolares com diagnóstico interdisciplinar de TDAH) do gênero masculino (100%) e GII (20 escolares com bom desempenho escolar), pareados com o GI em idade, escolaridade e gênero. Os escolares foram submetidos ao Teste Evolutivo de Percepção Visual (DTVP-2). RESULTADOS: Os escolares de GI apresentaram desempenho inferior na função de posição no espaço e closura visual (motricidade reduzida) e equivalente de idade inferior para percepção de motricidade reduzida em relação ao GII. CONCLUSÃO: As dificuldades em percepção viso-motora apresentadas pelos escolares de GI podem ser atribuídas não a um déficit primário, mas a um fenômeno secundário à desatenção que interfere de forma direta em seu desempenho de percepção viso-motora.

Sinais comportamentais dos Transtornos do Déficit de Atenção com Hiperatividade e do Processamento Auditivo: a impressão de profissionais brasileiros

Pereira,Valéria Reis do Canto; Santos,Teresa Maria Momensohn; Feitosa,Maria Angela Guimarães
Fonte: Academia Brasileira de Audiologia Publicador: Academia Brasileira de Audiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Caracterizar os sinais comportamentais do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e do Transtorno do Processamento Auditivo (TPA), segundo a visão de profissionais que atuam no diagnóstico e intervenção relacionados a estes transtornos no Brasil. MÉTODOS: Participaram 42 profissionais (médicos, fonoaudiólogos, psicólogos e pedagogos). Todos responderam a um questionário contendo 58 sinais comportamentais de TDAH e TPA. Cada participante foi orientado a classificar os comportamentos de acordo com a frequência de ocorrência, elencando-os em categorias de 1 (nunca) a 5 (sempre). Os valores da média geral deste estudo foram comparados aos valores da média apresentados em estudo norte americano similar. RESULTADOS: Verificou-se que alguns sinais comportamentais foram mais citados do que outros em ambos os transtornos. No TDAH os sinais comportamentais mais evidentes foram: dificuldade em brincar silenciosamente, distraído, desorganizado, desatento, hiperativo, irrequieto, muda de um trabalho incompleto para o outro, pouco autocontrole, falta de persistência e apressado ou impulsivo. No TPA os sinais comportamentais mais evidentes foram: déficit na atenção auditiva dividida, déficit na atenção auditiva seletiva...

Relações entre funcionamento cognitivo e dificuldades em matemática no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDA/H) em alunos do ensino fundamental

Vital da Nóbrega, Marisa; Tarcisio da Rocha Falcão, Jorge (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.02%
Alguns estudos têm mostrado que o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H) apresenta uma relação significativa com o mau desempenho escolar e alguns relacionam esta dificuldade especificamente à matemática. Outros têm mostrado que pessoas com TDA/H apresentam alguns déficits específicos em relação ao seu perfil de funcionamento cognitivo. O presente estudo investigou o perfil de funcionamento neuropsicológico de crianças com TDA/H e procurou estabelecer relações entre estes déficits e a atividade matemática escolar de tais crianças. Esta pesquisa foi de natureza exploratória e partiu do estudo de quatro crianças diagnosticadas com TDA/H, tendo como parâmetro de comparação um grupo de 16 crianças no mesmo nível de escolaridade, mas sem o diagnóstico do transtorno. O funcionamento cognitivo das crianças foi investigado através da aplicação de bateria de testes psicológicos e neuropsicológicos largamente utilizados dentro e fora do Brasil, e pode ser caracterizado pelo comprometimento da atenção concentrada, da flexibilidade cognitiva, da memória operacional, bem como por déficits visuoespaciais. A atividade matemática escolar destas crianças foi avaliada a partir do desempenho das mesmas num instrumento constituído de questões oriundas de diferentes ferramentas de avaliação em âmbito nacional e regional...

A compreensão em leitura e a consciência fonológica em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

Klein, Ângela Inês
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.02%
O presente trabalho teve como objetivo geral pesquisar a compreensão em leitura e a consciência fonológica em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). A amostra estudada compôs-se de alunos freqüentadores da quarta série do ensino fundamental residentes no município de Teutônia, Rio Grande do Sul, tendo a autorização das escolas e apresentado o termo de consentimento livre e esclarecido dos responsáveis. Foram selecionados três alunos com o diagnóstico de TDAH e que estivessem tomando medicação supervisionada por um médico neurologista. Para cada aluno com TDAH foram selecionados três sujeitos sem a presença do transtorno, que deveriam estar estudando na mesma sala. Desta forma, responderam aos testes nove sujeitos controle e três experimentais. Esta pesquisa teve como objetivos específicos: 1) verificar se a criança com TDAH compreende textos de um modo diferente se comparada aos seus colegas de sala de aula, sem esse transtorno; 2) analisar se a criança com TDAH apresenta um nível mais baixo de consciência fonológica se comparada aos seus colegas de sala de aula, sem esse transtorno. Para tanto, os alunos responderam a três testes, os quais avaliaram a compreensão em leitura de modo oral...

Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade em crianças e adolescentes com epilepsias de difícil controle:influência do tratamento com Metilfenidato sobre a qualidade de vida

Radziuk, Ana Lucia Germano da Silva
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.02%
Fundamentos - A associação entre epilepsia e TDAH é altamente prevalente comprometendo a Qualidade de Vida de crianças e adolescentes com crises epilépticas. Metilfenidato – Ritalina@ - é o medicamento de uso consagrado para o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade com 80% de eficácia em crianças com TDAH com ou sem epilepsia. Questiona-se a possibilidade do MFD diminuir o limiar convulsivo dos pacientes epilépticos.Objetivos - Avaliar a influência do uso de Metilfenidato sobre a Qualidade de Vida e o perfil das crises epilépticas em crianças e adolescentes com epilepsias de difícil controle.Pacientes e Métodos - Foi realizado um ensaio clínico aberto, não randomizado, com 30 crianças e adolescentes do Ambulatório de Neuro-Epilepsias Graves apresentando crises de difícil controle e TDAH. Foram avaliadas quanto à Qualidade de Vida, sintomas de TDAH e perfil das crises antes e após o uso de MFD. Houve um ajuste/troca de FAE somente no tempo -3 (baseline). Metilfenidato foi iniciado após estes 3 meses (T 0) sem outras modificações nos FAE com avaliações 1 mês e 3 meses após. Foram avaliados também eventos adversos ao uso do MFD.Resultados - Ocorreu melhora da QV em todos os momentos avaliados: T -3 (baseline) a T0...