Página 10 dos resultados de 62257 itens digitais encontrados em 0.029 segundos

A gestão nas organizações da economia social e sua importância local (o caso particular da obra social padre Miguel, em Bragança)

Podence, Maria Eduarda Braga
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.36%
O objectivo fundamental do trabalho aqui presente visa a caracterização do sector terciário no concelho de Bragança e, em particular, o posicionamento relativo de uma das Instituições particulares de Solidariedade Social que aí actuam - a Obra Social Padre Miguel (OSPM) – em termos de respostas sociais oferecidas e capacidade empregadora, de acordo com as definições e objectivos traçados para estas instituições. Pretende-se concluir sobre o impacto do sector da economia social, num concelho do interior português e perceber a importância relativa da instituição, em estudo, no contexto da economia social onde se insere. Tendo como objecto a mesma instituição pretende-se ainda perceber qual a prática quotidiana de gestão numa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), nomeadamente se o modelo de gestão deste tipo de organização coincide com o que é defendido, em termos académicos, para um processo de gestão social. Para suportar o estudo empírico são abordados conceitos e características essenciais relativos à economia social, gestão social e mudança de processos de gestão. Faz-se ainda referência à necessidade do uso de ferramentas de gestão e da mudança da dita gestão tradicional para uma gestão profissional...

Coerência e aderência da economia solidária: um estudo de caso dos coletivos de produção do MST em Mato Grosso do Sul ; Coherence and adherence of solidary economics: a case study of production collective groups of the MST in Mato Grosso do Sul

Vieira, Fabiano Mourão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.39%
A presente tese analisa a aderência e a coerência da economia solidária a partir de um estudo de caso descritivo de grupos autogestionários em Mato Grosso do Sul, com ênfase nos coletivos de produção do MST. Para tal, identificam-se os principais elementos formadores da teoria da economia solidária presentes entre os precursores, Owen, Marx e Yunus, e os contemporâneos, Singer, Arruda, Mance, Coraggio e Gaiger. A análise dos contemporâneos é auxiliada por uma pré-estrutura conceitual, que observa uma crítica ao capitalismo, uma teoria da transição e uma utopia. Os elementos identificados têm a aderência testada por meio das generalizações analíticas do estudo de caso. Em complemento, esta tarefa é estendida para abranger outros temas desenvolvidos na literatura específica por autores esparsos. Na conclusão, avalia-se a coerência da economia solidária, verificando os pontos em comum entre experiências endógenas, experiências exógenas e teorias propositivas. Verifica-se que a autogestão é o principal desencadeador da economia solidária, que defende um Estado distribuidor, é capaz de gerar uma distribuição de renda média, conforma uma economia heterogênea, procura superar o subdesenvolvimento...

Três ensaios críticos sobre o processo de matematização recente da economia no Brasil e no mundo

Luperi, Mauricio Martinelli
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.37%
A possibilidade da economia se tornar mais matematizada se iniciou com a revolução marginalista no final do século XIX. Entretanto, efetivamente, o processo de matematização do discurso econômico apenas teria se propagado, segundo MIROWSKI (1991), a partir de 1925. A fim de tentar elucidar como se deu esse processo e quando teria ocorrido no Brasil é que escrevemos três ensaios críticos sobre o tema. O objetivo do primeiro ensaio é o de tornar mais acessível aos estudantes e pesquisadores brasileiros uma questão que é tratada de maneira pouco orgânica em nosso país, e também incentivar novas pesquisas. Trata-se da discussão sobre as principais influências da crise da matemática e da física do final do século XX sobre o discurso econômico. Para verificar como isso se deu, investigamos os textos de alguns dos principais autores que tratam do tema. E daí buscamos elucidar as diferenças de rigor entre os diferentes modelos físicos matemáticos antes e depois da física quântica e da geometria não euclidiana, bem como seus impactos na teoria do equilíbrio geral. No segundo ensaio, iniciamos definindo os principais benefícios gerados pela matematização da economia, proclamados por alguns dos defensores do avanço do processo de formalização matemática sobre o discurso econômico. Em seguida...

Economia ecológica da emissão antropogênica de CO2 - uma abordagem filosófico-científica sobre a efetuação humana alopoiética da Terra em escala planetária

Rohde, Geraldo Mario
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
O objetivo desta tese, "Economia Ecológica da Emissão Antropogênica de CO2 – uma Abordagem Filosófico-Científica sobre a Efetuação Humana Alopoiética da Terra em Escala Planetária utiliza o novo paradigma ambiental, que inclui as seguintes ferramentas teóricas originais: · o uso da filosofia da efetuação de Friedrich Wilhelm Joseph Schelling (1775-1854); · uso da teoria da auto-organização para demonstrar a existência de uma efetuação humana alopoiética de dimensões geológico-planetárias; · a articulação das implicações filosófico-científicas em uma via de recorrência que inclui a contingência, a reprocessualidade, a ética e a hermenêutica, além das abordagens e estratégias da interdisciplinaridade e da transdisicplinaridade; · uma nova estrutura de abordagem empírica para a coleta de dados ambientais, a matriz de amostragem ambiental. Nesta abordagem é proposto o posicionamento da Epistemologia Ambiental levando em conta o aspecto unificador sistêmico, após ser realizada a crítica das abordagens anarquista e pós-normal. A Economia é posta como antiexemplo no qual a Economia tradicional (Clássica, Neoclássica e Ambiental) é caracterizada como uma pseudociência, a partir das suas ilusões...

Economia da saúde ambiental : análise do impacto da poluição atmosférica sobre a saúde humana

Marcolino, José Manuel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
O objetivo principal desta dissertação foi analisar a relação existente entre os eventos de poluição, causados por CO, PM10, NO2, SO2 e O3 – incluindo as variáveis meteorológicas, tais como temperatura e umidade relativa, dentre outras – e seus efeitos sobre a saúde humana. Conceitos microeconômicos foram usados, no intuito de discutir-se, principalmente sobre o papel do Estado/mercados na problemática ambiental, quais sejam: bens públicos, externalidades, ótimo de Pareto, taxas pigouvianas e o teorema de Coase. Estes conceitos permitiram fazer a ponte entre dois capítulos essenciais para a estruturação da dissertação, isto é, economia da saúde e a economia do meio ambiente, respectivamente, ao investigar a existência de causa/efeito entre poluição e saúde. Fizemos uma breve introdução sobre o que é a atmosfera, para depois investigarmos como tais poluentes agem sobre o meio ambiente, e quais as suas relações com o fenômeno das mudanças climáticas e a chuva ácida. No capítulo sobre a economia da saúde fizemos uma perspectiva história e breve discussão sobre os principais instrumentos da avaliação econômica, quais sejam: custo-benefício, custoefetividade, custo-utilidade e custo-minimização. O debate entre a economia da saúde e economia do meio ambiente permitiu que fizéssemos a introdução de um novo conceito...

Economia, meio ambiente e sustentabilidade: a visão da Economia Ambiental e da Economia Ecológica

Barbosa, Rafael Kellermann
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 55 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.37%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Ao longo da construção da ciência econômica, diversos autores abordaram a problemática ambiental buscando identificar como se daria a relação entre os recursos naturais e os processos econômicos. Dessas construções teóricas emergiram as correntes que hoje tratam do assunto e que dão subsidio às discussões que vêm se intensificando ao longo do século XX acerca dos diferentes modelos de desenvolvimento e as potencialidades de perpetuidade dos mesmos, dadas as restrições da natureza. Neste contexto, surge a preocupação teórica de se definir modelos de desenvolvimento e de tratamento da natureza que permitam a continuidade da existência humana sobre a terra. A Ciência Econômica construiu fundamentos teóricos que abordaram essas questões, formando o que hoje conhecemos como Economia Ambiental e Economia Ecológica. Apesar de terem semelhanças, são consideradas formas distintas de se interpretar a relação economia/natureza e, conseqüentemente, garantir a sustentabilidade do desenvolvimento. A Economia Ambiental trata os recursos naturais como infinitamente substituíveis por trabalho ou capital reprodutível...

ECONOMIA CRIATIVA: Análise do Emprego na Economia Cultural de Florianópolis nos Anos de 2006 a 2013

Silva, Nicksonei Fabra da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 67 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.37%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Nas últimas décadas observou-se um grande interesse no ramo de estudos destinados à uma nova área da economia, sendo a área da economia criativa juntamente à economia cultural, evidenciando a importância da criatividade no que tange os fatores culturais que contribuem para o desenvolvimento das chamadas “cidades criativas e culturais”. A cidade de Florianópolis por ser uma cidade cosmopolita, e por apresentar uma classe “cultural”, manifesta uma série de fatores que a torna atrativa para o estudo deste ramo econômico. A identificação, análise e estudo de fatores, que constituem o conjunto da economia criativa e cultural de Florianópolis, é importante devido aos atributos da região que podem contribuir no desenvolvimento regional. Este trabalho tem como objetivo analisar a economia cultural de Florianópolis, iniciando com uma breve apresentação histórica, social, econômica e cultural do município. Posteriormente através de índices e com a análise dos mesmos baseada em atividades econômicas culturais, como mão de obra formal cultural, classes sociais e seus níveis de escolaridade, investimentos em projetos culturais e infraestrutura cultural existente...

O papel do Estado na construção da economia e a possibilidade do direito como imaginação institucional

Laender, Gabriel Boavista
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.4%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, 2014.; A atuação do direito na economia costuma se pautar pelo debate sobre se deve a política econômica propiciar a defesa ou a limitação da influência do Estado na economia. Mas na medida em que se considere que não há economia independente do Estado, o debate sobre a presença do Estado na economia necessita de reformulação. Este trabalho busca explorar como a reformulação desse debate impacta a forma como pensamos a atuação do direito na política econômica, para admitir a influência de manifestações jurídicas de cunho estatal na formação de mercados e de outras instituições econômicas. Inicialmente, o capítulo 1 busca uma genealogia do atual paradigma de atuação do direito na economia, com base na divisão proposta por Duncan Kennedy acerca de três modos globalizados de pensamento jurídico: o Clássico, o Social e o Contemporâneo. Caracterizamos o paradigma por duas pré-concepções centrais: a de que o "mercado" seria um fenômeno social espontâneo, e a de que relações privadas que compõem a economia se caracterizariam pela escolha racional individual. O capítulo 2 segue para criticar o fetichismo institucional do Pensamento Jurídico Contemporâneo...

Economia com Compromisso - Ensaios em Memória de José Dias Sena

Branco, Manuel Couret; Carvalho, Maria Leonor da Silva; Rego, Maria da Conceição; Galego, Maria Aurora; Mira, Natércia; Henriques, Pedro Damião de Sousa; Fragoso, Rui; Lucas, Maria Raquel Ventura; Pinheiro, António Cipriano A.; Vieira, Carlos; Vieira
Fonte: CEFAG e Universidade de Évora Publicador: CEFAG e Universidade de Évora
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
36.4%
A expressão grega oikos nomos que deu origem à palavra economia significa a ordem, a regra da casa. Ora a ideia de casa, mesmo na sua interpretação mais restritiva, pressupõe sempre algo mais do que uma simples soma de indivíduos que partilham um mesmo tecto, significa também, e sobretudo, uma partilha de valores. Uma economia ocupada apenas com o destino mais eficaz a dar aos meios de que dispõe não parece, com efeito, descrever o conjunto de desafios que se colocam à humanamente natural busca da vida boa. Assim, faz todo o sentido do mundo uma visão mais lata da ciência económica inspirada, por exemplo, na tripartição clássica da ciência proposta por John Neville Keynes, segundo a qual esta pode ser dividida em ciência positiva, corpo de saber sistematizado que diz respeito ao que é; ciência normativa ou reguladora, corpo de saber sistematizado que discute os critérios do que deveria ser; e arte, sistema de regras para a obtenção de um dado fim. A ciência, e portanto, a ciência económica está intrinsecamente ligada aos valores e à determinação dos objectivos a atingir. É, pois, Económico este aspecto da conduta humana, individual ou colectiva, segundo o qual, na presença de uma escolha entre meios limitados...

Aprender com o buriti: tempos e espaços na formação de agentes da economia solidária no norte de Minas Gerais

Albuquerque, Lucimar Magalhães de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
Este estudo realizado no intervalo entre a Geografia e a Antropologia tem como questão central a Economia Solidária (ES), também conhecida como Socioeconomia Solidária, e a formação de seus agentes. Ele se inicia com uma reflexão teórica com base no pensamento mais atual de Milton Santos, pensador de “um outro mundo possível”, abrindo um dos horizontes deste estudo. Os temas da pesquisa da presente dissertação envolvem o saber-fazer e o fazer-saber cooperativos, em busca de alternativas populares e viáveis frente às políticas e práticas econômicas vigentes da economia de mercado. A experiência escolhida envolve um grupo e quatro de seus subgrupos praticantes em pequena escala de ES, com uma forte marca de sustentabilidade do ecossistema do Cerrado, denominado “Chico Fulô”. Ele está localizado no município de Buritizeiro, no Noroeste de Minas Gerais, e em comunidades situadas nas proximidades das margens do rio São Francisco. São experiências populares apoiadas e assessoradas por uma organização não-governamental, o Graal, atuante em diferentes áreas de Minas e de outros Estados da Federação. Chegaremos às experiências de ES escolhidas através de uma apresentação de caráter geo-histórico a respeito da origem...

La austeridad en la economía social de mercado: la austeridad en la economía y en la sociedad; Austerity in the social market economy: austerity in the economy and society

García Echevarría, Santiago
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
36.4%
La larga y compleja crisis financiera y económica ha generado la necesidad tanto de profundos cambios en los procesos económico-sociales como en la urgencia de la transformación tanto de las Instituciones como de la Acción económica de la persona. Los “crecientes déficits fiscales” obligan a serios ajustes presupuestarios, implica la "austeridad fiscal" con las graves consecuencias en el desarrollo de la economía y el fuerte impacto en las personas. Sin embargo, no se logran per se una más eficiente acción económica, no se impone la "austeridad económica" que permanentemente se busca, de ahí las exigencias de "Reformas, de imponer junto a la "austeridad fiscal" la "austeridad económica", esto es, el uso eficiente de los recursos escasos, la búsqueda de la realidad económica. No se logrará transformar la acción económica en base a la "austeridad fiscal". Es preciso impulsar un Ordenamiento Económico que descanse en la dimensión Societaria de la Economía, esto es, una economía que contribuya a cubrir las necesidades de las personas mediante la eficiente utilización de los recursos escasos. Se trata de la dimensión ético-económica que involucran a la persona en los procesos de cambio y de transformación de la Sociedad. Los "fines" de la economía en el desarrollo integral de la persona que constituyen el "objetivo final" que descansa en el "sistema de valores" que hace posible el desarrollo de las competencias de las personas y su "cooperación" con los demás en base al "bien común" que configura su propia e innata dimensión social. Este Orden Económico es el de una Economía Social de Mercado que busca un Orden de Sociedad que impulsa la eficiencia económica en el Marco del Equilibrio Social necesario para el desarrollo de una "economía de mercado que funcione bien". Es la persona la destinataria de la economía mediante libertad y responsabilidad bajo el Principio de la Competencia y el Principio de Solidaridad. Del desarrollo de esta dimensión Societaria de la Economía depende el éxito de la "austeridad económica"...

Una nueva visión de la economía desde la perspectiva de la doctrina social de la iglesia: exigencias del ordenamiento económico-societario; A new visión of the economy from the perspective of the roman catholic church's social doctrine: the demands placed upon the economic-societal order

García Echevarría, Santiago
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
36.4%
Para Phelps, Premio Nobel de Economía, existe hoy una guerra abierta entre dos interpretaciones de la economía: la corriente dominante corporativista-keynesiana, por un lado, y una "economía de mercado" que "funcione bien", por el otro. Esta economía de mercado que plantea Phelps viene definida por una visión de la economía en su dimensión societaria. Esto es, la economía está para cubrir los "fines" de la misma en la Sociedad. Economía para la Sociedad, para el desarrollo de las personas de forma que dispongan de competencias y de la correspondiente dimensión social de toda persona que le impulsa a "cooperar" con los demás, con sus competencias técnicas y sociales contribuyendo al desarrollo de los demás (bien común) y ello mediante el uso eficiente de los recursos escasos (productividad). La economía se orienta a cubrir las necesidades de las personas en base a la "cooperación" que facilita los procesos de "coordinación económica". Este Ordenamiento Económico Societario se impulsa desde la Escuela de Freiburgo estableciendo un Orden Económico Societario que descansa en la conjunción de las libertades necesaria para el funcionamiento coordinador del mercado responsablemente y buscan el Equilibrio Social que a través del Principio de Subsidiaridad pueda lograr dos objetivos: que funcione "bien" el mecanismo de mercado y se comparta con una Política Social que estabilice y desarrolla la Sociedad. Este Orden Económico es el de una Economía Social de Mercado (Müller-Armack) cuya concepción corresponde al diseño de la Doctrina Social de la Iglesia como concepción económico-societaria comparte el "buen funcionamiento del mercado" con el Equilibrio Social. El desarrollo integral de la persona constituye el eje doctrinal de esta concepción económica anclada en raíces cristianas cuyos valores permiten impulsar eficientemente la persona y su desarrollo. Esta es la contribución de este documento que permite ver la evidencia de esta interpretación integrada de la Economía y de la Sociedad...

La dimensión ética de la economía: claves para su interpretación. Acotaciones a la obra "La ética o es transfiguración o no es nada" del Prof. López Quintas; The economy's ethical dimension: keys for it's interpretation. Notes upon Prof. López Quintas work, "If not transfiguration, then ethics is nothing"

García Echevarría, Santiago
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
36.4%
El debate sobre el papel de la ética en la economía tiene dos frentes abiertos. Por un lado, el que la ética es parte indisoluble de la economía en cuanto se entra en la dimensión societaria de la economía, configurando una economía de la "acción humana", y por otro lado, la dimensión metodológica que la ética contribuye al desarrollo tanto de los planteamientos como de la praxis económica. La obra del Prof. López Quintas es una gran obra metodológica que facilita una gran aproximación al desarrollo de la economía. Facilita un claro fundamento metodológico para una economía societaria, esto es, una conceptualización de la economía con "el hombre". Su construcción metodológica de los procesos en base a siete niveles en los que pueden encajarse perfectamente el desarrollo de la economía. En cada nivel sitúa los planteamientos en los que se actúa, desarrolla su propia lógica y método con lo que facilita el análisis económico en sus diferentes etapas. Y ello desde el análisis económico, en un primer nivel, en el que se analizan "objetos", "cosas", recursos y capacidades, neoclasicismo, al segundo nivel en el que se abre el sistema, se genera una dimensión ambiental en la que tiene lugar el desarrollo del "entorno" para propiciar el "encuentro" de las personas conceptualizando en el nivel tres los "valores" que dan vida a la realidad económica. El "crecimiento" es la clave de su planteamiento. Esta aportación metodológica y conceptual desde la ética constituye una gran contribución para aclarar...

Economia política em Aristóteles e a perspectiva de Marx

Lima, Alexandre
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.39%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofia; Considerando as peculiaridades da formação sócio-econômica antiga, verifica-se uma germinal e coerente economia política em Aristóteles que, devido o esforço analítico e a coerência contextual, tornou-se importante marco teórico para as escolas econômicas modernas, especialmente para Marx o qual, sem pretender reviver Aristóteles para adotá-lo sob condições modernas, apreende os preceitos aristotélicos assumindo-os como ponto de partida fundamental de sua teoria econômico-filosófica. Apesar de na Grécia antiga a economia não estar separada da política, Aristóteles trata-a de modo objetivo e coerente, conforme a importância e os limites epistêmicos da economia naquele contexto. Na Ética a Nicômacos a análise econômica encontra-se associada ao tema da justiça devido a necessária distribuição equitativa dos bens, e para que coisas diferentes sejam trocadas é preciso algo que possa igualá-las a fim de se manter a comunidade. Aristóteles contempla como possibilidades o trabalho, o dinheiro e a necessidade para ser o padrão de comensurabilidade, não obstante, aceita a necessidade mas apenas de um modo "suficientemente admissível"...

The underground economy and the fiscal stance - Is there a natural level of the underground economy and how does it affect fiscal consolidation?

Jardim, José Manuel Norberto
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /03/2012 ENG
Relevância na Pesquisa
36.4%
Doutoramento em Economia; The inevitability of taxes and regulations, that cause agents to go underground, forces the authorities to tolerate some underground economic activity and grants the underground economy natural features. The natural level of the underground economy is defined as the level of underground economic activity in the decentralized equilibrium, provided that the actual structural characteristics of the economy and social preferences are accounted for by imbedding them in the Walrasian system of general equilibrium equations. Its existence is proven using two variants of neoclassical general equilibrium models. The underground economy is found to influence the successfulness of fiscal consolidation programmes, depending on the position of the economy relative to critical fiscal thresholds associated with the natural level of the underground economy. Tax increases yield higher tax proceeds up to the threshold, and lower tax proceeds, passed the threshold, due to a stronger expansion of the natural level of the underground economy. Tax proceeds reach their maximum at the threshold. Tax based programmes are found ineffective in high tax developed economies, operating passed the threshold. In contrast, its successfulness in the developing world...

A reciprocidade na economia de comunhão (EdC): uma perspectiva de economia solidária

Faia, Rui Filipe Sardinha
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.4%
Mestrado em Economia Social e Solidária; O presente trabalho tem como objectivo a apresentação da Economia de Comunhão (EdC) procurando evidenciar dois aspectos relacionados entre si: i) a importância de uma alternativa ao ‘interesse próprio’ nas formas de vivência e de reflexão sobre a Economia; ii) a articulação entre a EdC e a Economia Solidária, considerando as respectivas propostas de pensamento e de acção económicos. Procura-se deste modo avaliar a importância dos relacionamentos em economia, e de forma particular como é que a reciprocidade, vivida no seio da EdC, pode contribuir para a Economia Solidária. Após a apresentação da EdC, será exposta uma breve síntese da história do pensamento económico, focando a problemática que envolve a noção de ‘interesse’ (‘próprio’ e ‘comum’). Segue-se a análise dos valores presentes na EdC, partindo-se da convicção de que os mesmos, de características éticas e morais, estão impregnados na nossa matriz humana, independentemente das convicções e ideais de cada um. A defesa de que a EdC pode ser integrada no paradigma da Economia Solidária, no âmbito da qual a importância dos valores na esfera social e económica é expressa num movimento de renovação...

Empresa, direito e economia : elaboração de um conceito jurídico de empresa no direito comercial brasileiro contemporâneo a partir do dado teórico econômico

Cavalli, Cássio Machado
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
Esta tese tem por objeto a influência que dado teórico econômico exerce na elaboração de um conceito de empresa juridicamente relevante e operacionalizável no direito comercial brasileiro contemporâneo. Seu objetivo consiste em identificar de que modo as formas de construção das relações entre direito e economia dificultam, por um lado, a consecução da tarefa de elaborar-se um conceito jurídico de empresa, e, de outro lado, identificar alternativas possíveis para a reimpostação do problema que auxiliem na elaboração de um conceito de empresa juridicamente relevante e operacionalizável a partir do dado teórico econômico. A pesquisa é conduzida a partir do questionamento das funções normativas desempenhadas pela empresa e o do conceito econômico de empresa com o qual trabalham os juristas. Estes aspectos da teoria são cotejados para verificar se há congruência entre a função normativa preponderante da empresa e o seu conceito econômico. Este teste é realizado mediante a análise do conceito jurídico de empresa e o conceito econômico de empresa. Na segunda parte desta tese, investiga-se as teorias econômicas da empresa fornecidas pela economia neoclássica e pela Nova Economia Institucional, para verificar-se as estruturas e funções da empresa. Em seguida...

Um Olhar da Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária sobre a II Conferência Nacional de Economia Solidária

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.37%
A Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária entende que garantir e ampliar a legitimidade na construção do direito de produzir e viver em cooperação de maneira sustentável depende do fortalecimento constante da organização do movimento da economia solidária. A consecução de seu projeto requer atuação política no espaço público nacional e, sobretudo, robustecimento da articulação e das alianças do movimento da economia solidária com outros movimentos sociais e sindicais. Além disso, deve-se buscar a expansão de sua inserção junto aos trabalhadores e trabalhadoras que vivem à margem da economia formal e dos movimentos organizados, sobretudo nas periferias das grandes cidades. A rede tem participado ativamente da construção da economia solidária e do movimento da economia solidária no Brasil. Ela reafirma seu compromisso de seguir nesta rota, sobretudo a partir da atuação de seus membros nos órgãos da administração pública. Está entre suas tarefas proporcionar intercâmbio, interlocução, interação e formação, além de propor políticas públicas cada vez mais apropriadas, em diálogo constante com os atores sociais da economia solidária.; p. 55-57

A economia solidária na agenda das políticas públicas nacionais: uma análise do Programa Economia Solidária em Desenvolvimento; The solidary economy in the national public policy agenda: an analysis of the Solidary Economy in Development Program; Texto para Discussão (TD) 1682: A economia solidária na agenda das políticas públicas nacionais: uma análise do Programa Economia Solidária em Desenvolvimento

Silva, Sandro Pereira; Nagem, Fernanda Abreu
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.37%
Este trabalho tem como foco de investigação a política pública de economia solidária no governo federal, que começou a ser implementada em 2003 com a criação da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), inserida no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O principal objetivo é analisar os mecanismos pelos quais a temática da economia solidária foi adotada como objeto de política pública e como ela foi conduzida em termos de estratégia de governo para a geração de trabalho e renda. Primeiramente, de acordo com o modelo de Kingdon (1995), pode-se distinguir claramente a interação entre os três fluxos - problemas, soluções e político - que propiciaram a inserção da economia solidária na agenda governamental em 2003. Todavia, os resultados apontam que a economia solidária foi encarada pelo governo federal como uma alternativa paliativa ao problema do desemprego, voltada apenas para grupos excluídos e de difícil inserção no mercado de trabalho assalariado. Por outro lado, deve-se ressaltar que, apesar de todas as dificuldades, a Senaes conseguiu aglutinar ao seu entorno forças sócio-políticas importantes para a defesa da economia solidária enquanto objeto de política pública.; 36 p. : il

Inteligência estratégica antecipativa coletiva e crowdfunding: aplicação do método L.E.SCAnning em empresa social de economia peer-to-peer (P2P); Inteligencia estratégica anticipativa colectiva y crowdfunding: aplicación del método L.E.SCAnning en empresa social de economía peer-to-peer (P2P); Strategic environmental scanning and crowdfunding: applying the L.E.SCAnning© method to a social enterprise of the peer-to-peer (P2P) economy

Blanck, Mery; Janissek-Muniz, Raquel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
This paper presents the results of a qualitative study that investigated the applicability of L.E.SCAnning method to social economy enterprises peer-to-peer (P2P). The motivation came from the idea of being long-term self-sustainability one of the biggest challenges to be faced by organizations; especially those backed by the social economy, among them, the P2P companies. But social enterprises are potentially dynamic and progressive business with which the business market could learn, as experimental and innovative. From exactly this spirit of innovation, many social enterprises have turned to the crowdfunding P2P model of economy, which is configured as an emerging trend in collaborative organization of resources on Web. In this light, one of the new developments in management that is applicable to organizations with systemic approach is the practice of Strategic Intelligence, particularly the Anticipative and Collective Strategic Intelligence Method (IEAc). Thus, this case study investigated the French social enterprise Babyloan to understand how the organization seeks, monitors and utilizes the information captured from the external environment to its performance, prototyping, based on this diagnosis, the application of one cycle of L.E.SCAnning method. The results suggest that the pragmatic understanding of the external environment through IEAc favors decisions that bring a mark of entrepreneurship and innovation...