Página 10 dos resultados de 1001 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Prevalência do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade numa escola pública primária

Vasconcelos,Marcio M.; Werner Jr.,Jairo; Malheiros,Ana Flávia de Araújo; Lima,Daniel Fampa Negreiros; Santos,Ítalo Souza Oliveira; Barbosa,Jane Bardawil
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Definir a prevalência do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) numa amostra de crianças escolares de uma única escola primária pública. MÉTODO: A população do estudo foi composta por todos os alunos das classes de alfabetização à quarta série de uma escola. No primeiro estágio da pesquisa, as professoras e os pais preencheram um questionário padronizado de 18 sintomas definidos no DSM-IV. No segundo estágio, os alunos com triagem positiva foram convidados para um atendimento na escola. Após assinatura de consentimento esclarecido, preencheram-se o questionário de sintomas do DSM-IV, uma anamnese dirigida e um questionário psicossocial concebido para a pesquisa e realizaram-se exames físico e neurológico completos. O diagnóstico de TDAH admitia três subtipos: hiperativo predominante (H), desatento predominante (TDA), ou misto (TDA+ H). RESULTADOS: De 403 alunos avaliados no início, 108 tiveram triagem positiva. Destes, avaliaram-se 101 alunos. Havia 68 meninos e 33 meninas. A idade mediana foi 9 anos (faixa, 6-15 anos; desvio padrão, 1,99). O diagnóstico de TDAH foi definido em 69 alunos (17,1%), incluindo 27 crianças (39,1%) com TDA sem H, 26 crianças (37,7%) com TDA + H e 16 (23...

Contribuição dos fatores de risco psicossociais para o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Vasconcelos,Marcio M.; Malheiros,Ana Flávia de A.; Werner Jr.,Jairo; Brito,Adriana R.; Barbosa,Jane Bardawil; Santos,Ítalo S. Oliveira; Lima,Daniel Fampa N.
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Analisar a contribuição dos fatores psicossociais para a ocorrência do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). MÉTODO: Este é um estudo retrospectivo de casos-controles que analisou 403 alunos de uma escola pública primária. Preencheram-se o questionário de sintomas do DSM-IV e um questionário psicossocial específico e realizaram-se anamnese e exames físico e neurológico completos. RESULTADOS: O fator psicossocial estatisticamente significativo foi "brigas conjugais no passado" (odds ratio = 11,66, p = 0,044). Observaram-se assassinatos de 29 parentes próximos das crianças, e esta variável foi estatisticamente relevante. CONCLUSÃO: As crianças expostas a "brigas conjugais no passado" entre os pais correram risco 11,66 vezes mais alto de ter o diagnóstico de TDAH. Os autores propõem que a exposição à violência comunitária seja acrescentada aos indicadores de adversidade de Rutter, os quais predispõem à ocorrência de TDAH e outros transtornos neuropsiquiátricos na infância.

Concordância entre observadores para o diagnóstico em adultos do trantorno de déficit de atenção/hiperatividade e transtorno de oposição desafiante utilizando o K-SADS-E

Grevet,Eugenio Horácio; Bau,Claiton Henrique Dotto; Salgado,Carlos Alberto Iglesias; Ficher,Aline; Victor,Marcelo Moraes; Garcia,Christiane; Sousa,Nyvia Oliveira de; Nerung,Luciana; Belmonte-de-Abreu,Paulo
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O diagnóstico do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e do transtorno de oposição desafiante (TOD) em adultos carece de instrumentos adequados. Esta investigação visa avaliar a confiabilidade entre observadores das seções do K-SADS-E adaptadas para os diagnósticos destes transtornos em adultos. As adaptações realizadas se limitaram ao direcionamento das perguntas ao próprio paciente, investigação do início dos sintomas em um período mais tardio e abordagem de sintomas próprios de adultos. Seis avaliadores treinados pontuaram 16 entrevistas gravadas. Os coeficientes Kappa foram de 1,00 para o diagnóstico de TDAH no passado, 0,91 para o subtipo no passado, 1,00 para diagnóstico de TDAH atual e 0,95 para o subtipo atual. Os coeficientes Kappa para o TOD foram de 1,00 para o diagnóstico no passado e 0,89 para o diagnóstico atual. Todos os coeficientes tiveram um p<0,001. Os resultados demonstram excelente concordância para os diagnósticos de TDAH e TOD em adultos utilizando a forma adaptada da versão em português do K-SADS-E.

Estudo piloto da prevalência do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade entre crianças escolares na cidade do Salvador, Bahia, Brasil

Freire,Antonio Carlos Cruz; Pondé,Milena Pereira
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O presente estudo se propõe a estimar a prevalência do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em escolares através de inquérito com professores. Foi realizado um estudo piloto baseado no total de alunos do ensino fundamental, em escolas da rede pública e privada da cidade do Salvador, BA. O instrumento diagnóstico utilizado foi a Escala de TDAH versão para professores. Oito crianças (5,3%) apresentavam alta probabilidade de ter o subtipo predominantemente desatento, três escolares (2%) apresentavam alta probabilidade de apresentar o subtipo predominantemente hiperativo/impulsivo e uma criança (0,6%) apresentava alta probabilidade de apresentar o subtipo combinado. Crianças com TDAH podem ter sérios problemas de funcionamento social. O problema não se resume aos déficits trazidos pela doença, mas à associação co-mórbida com outros transtornos, que pode resultar em comprometimento social grave. O reconhecimento precoce e o manejo adequado do TDAH pode redirecionar o desenvolvimento educacional e psicossocial dessas crianças.

Comorbidades do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade em crianças escolares

Possa,Marianne de Aguiar; Spanemberg,Lucas; Guardiola,Ana
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Avaliar a freqüência de transtorno de conduta (TC), transtorno desafiador opositivo (TDO) e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). MÉTODO: Estudo realizado em crianças de 7 a 11 anos com TDAH conforme critérios do DSM-IV (n=35), exame neurológico normal e exame neurológico evolutivo (ENE) segundo Lefèvre alterado. Os responsáveis responderam a questionários contendo os critérios do DSM-IV para TDAH e para comorbidades. RESULTADOS: TDAH do tipo combinado foi o mais prevalente (51,4%). Quatorze crianças (40,0%) apresentaram TC, incluindo duas que apresentaram TC e TOC. Cinco (14,2%) apresentaram apenas TDO e uma (2,8%) apresentou apenas TOC. Onze das quatorze crianças (78,5%) com TC tinham TDAH do tipo combinado (p<0,05). Onze das quinze crianças (73,3%) sem comorbidades eram do tipo desatentas ou hiperativas (p<0,05). CONCLUSÃO: O TDAH apresenta alta freqüência de comorbidade com TC, que parece estar preferencialmente associado ao TDAH combinado.

Prevalência do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade e suas comorbidades em uma amostra de escolares

Pastura,Giuseppe; Mattos,Paulo; Araújo,Alexandra Prufer de Queiroz Campos
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é comum em crianças na idade escolar e freqüentemente apresenta-se em comorbidade com outros distúrbios psiquiátricos. No Brasil, há escassez de estudos em amostras não-clínicas. OBJETIVO: Calcular a prevalência deste transtorno e suas comorbidades numa amostra de escolares. MÉTODO: Estudo observacional analítico seccional realizado numa amostra de escolares do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Utilizou-se questionário de triagem seguido por entrevista clínica estruturada com os pais de crianças suspeitas de serem portadores do transtorno. RESULTADOS: A prevalência encontrada para o TDAH foi 8,6%. As comorbidades deste transtorno se mostraram presentes em 58% dos casos, sendo transtorno opositivo-desafiador, encontrado em 38,5% dos casos, o mais prevalente. CONCLUSÃO: A prevalência do TDAH e suas comorbidades na amostra estudada é semelhante àquela observada na literatura internacional.

Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, comorbidades e situações de risco

Reinhardt,Marcelo C.; Reinhardt,Caciane A.U.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) apresenta alta prevalência, e seus sintomas apresentam-se frequentemente como um problema de saúde pública considerável. Assim, o objetivo desta revisão é verificar estas situações de urgência provocadas por determinadas comorbidades, ou por expor o paciente a um maior risco de acidentes. FONTE DOS DADOS: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica na base de dados PubMed entre os anos de 1992 e 2012, utilizando os descritores "adhd", "urgency", "comorbidity", "substance disorder", "alcohol", "eating disorder", "suicide", "trauma", "abuse", "crime", "internet", "videogame", "bullying", e suas combinações. A seleção dos artigos considerou aqueles mais relevantes de acordo com a abrangência do tema proposto, de forma não sistemática. SíNTESE DOS DADOS: Foram encontradas diversas situações em que o TDAH é o diagnóstico psiquiátrico mais relevante em relação à urgência, como risco de acidentes, risco de suicídio e adição, exposição à violência ou risco de abuso de internet ou abuso sexual; ou então o TDAH é a comorbidade mais prevalente e está igualmente correlacionada à urgência, como no transtorno de humor bipolar e nos transtornos alimentares. CONCLUSÕES: Nossos resultados mostram diversas comorbidades e situações de risco envolvendo o diagnóstico de TDAH e...

Distúrbio de hiperatividade e déficit de atenção na síndrome de apnéia obstrutuiva do sono: há melhora com tratamento cirúrgico?

Weber,Silke Anna Thereza; Lima Neto,Arlindo Cardoso; Ternes,Fernando José de Souza; Montovani,Jair Cortez
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Distúrbios neuropsicológicos são encontrados em até 30% de crianças com Distúrbio Ventilatório Obstrutivo (DVO). OBJETIVO: Analisar a incidência de distúrbios neuropsicológicos em crianças brasileiras com diagnóstico de DVO, através de um questionário de screening, e comparar respostas antes e depois do tratamento cirúrgico. PACIENTES E MÉTODOS: Foram estudadas 30 crianças com diagnóstico clínico de DVO divididas em 3 grupos etários: grupo I com crianças de 4 a 7 anos, grupo II de 8 a 10 anos e grupo III com 11 anos ou mais. Os questionários foram respondidos pelos pais/responsáveis, contendo 30 questões divididas em bloco de 10 sobre déficit de atenção, hiperatividade e impulsividade. As crianças receberam o diagnóstico de um dos distúrbios quando apresentavam 3 ou mais questões positivas. A segunda entrevista ocorreu 6 meses após a adenotonsilectomia. RESULTADOS: Houve predomínio do sexo masculino (60,6%) em relação ao sexo feminino (39,4%). O grupo II foi o que apresentou mais significativas mudanças, com redução de 87,5% a 33,3% dos pacientes com déficit de atenção, 75% a 50% dos hiperativos e 50% a 33% dos impulsivos. CONCLUSÕES: Houve melhora neuropsicológica após a cirurgia, o que ocorreu principalmente no grupo de escolares (8 a 10 anos). Maior interação entre os profissionais de saúde é necessária no diagnóstico e acompanhamento dessas crianças.

Conhecimento sobre o transtorno do déficit de atenção/hiperatividade no Brasil

Gomes,Marcelo; Palmini,André; Barbirato,Fabio; Rohde,Luis Augusto; Mattos,Paulo
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Verificar o conhecimento da população sobre o transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) e de médicos, psicólogos e educadores sobre aspectos clínicos do transtorno. MÉTODOS: 2.117 indivíduos com idade > 16 anos, 500 educadores, 405 médicos (128 clínicos gerais, 45 neurologistas, 30 neuropediatras, 72 pediatras, 130 psiquiatras) e 100 psicólogos foram entrevistados pelo Instituto Datafolha. A amostra da população foi estratificada por região geográfica, com controle de cotas de sexo e idade. A abordagem foi pessoal. Para os profissionais (amostra aleatória simples), os dados foram coletados por telefone em Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. resultados: Na população, > 50% acreditavam que medicação para TDAH causa dependência, que TDAH resulta de pais ausentes, que esporte é melhor do que drogas como tratamento e que é viável o tratamento psicoterápico sem medicamentos. Dos educadores, > 50% acreditavam que TDAH resulta de pais ausentes, que tratamento psicoterápico basta e que os esportes substituem os medicamentos. Entre psicólogos, > 50% acreditavam que o tratamento pode ser somente psicoterápico. Dos médicos...

Conflitos conjugais e familiares e presença de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) na prole: revisão sistemática

Guilherme,Priscilla Rodrigues; Mattos,Paulo; Serra-Pinheiro,Maria Antonia; Regalla,Maria Angélica
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um dos transtornos neurobiológicos com maior prevalência na infância e pode implicar dificuldades no funcionamento conjugal dos pais das crianças afetadas, bem como sofrer influência do mesmo. OBJETIVO: Realizar uma revisão sistemática acerca dos aspectos conjugais em famílias de crianças com TDAH, relacionando-os com outras variáveis, como a presença de comorbidades, aspectos socioeconômicos e saúde mental dos pais. MÉTODOS: Revisão sistemática de literatura por meio do PubMed entre os anos de 1996 e 2006, utilizando os termos "ADD", "ADHD", "Attention-Deficit Hyperactivity Disorder", "Attention-Deficit", "marital conflict" e "family". RESULTADOS: Dezesseis estudos dentre 628 publicações iniciais e 55 artigos posteriormente incluídos pelas referências bibliográficas foram avaliados. O relacionamento conjugal aparece comprometido em grande parte da literatura, principalmente nos pais daquelas crianças que apresentam distúrbio desafiador e de oposição (DDO) ou distúrbio de conduta comórbidos. Contudo, resultados opostos também são encontrados em diversas pesquisas. CONCLUSÕES: Os resultados de pesquisas referentes ao funcionamento conjugal de pais destas crianças são heterogêneos. É preciso que sejam feitos estudos longitudinais...

Resiliência e transtorno do déficit de atenção/hiperatividade

Regalla,Maria Angélica; Guilherme,Priscilla Rodrigues; Serra-Pinheiro,Maria Antônia
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este artigo tem como objetivo fazer uma atualização acerca dos conceitos de resiliência, fatores de risco e fatores de proteção, correlacionando-os com o impacto do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). Resiliência descreve a capacidade do indivíduo de, uma vez exposto a estresse, resistir e vencê-lo. A família está envolvida no conceito de resiliência, tanto pela sua capacidade de interferir na resiliência dos seus indivíduos componentes quanto na habilidade de responder como uma unidade funcional resiliente, diante do estresse. O relacionamento com figuras afetivamente importantes na infância, o número pequeno de estressores, e o entendimento subjetivo em relação ao estressor são fatores que influenciam a capacidade de ser resiliente. A ausência de comorbidades, de problemas de conduta ou de relacionamento com colegas, bem como de sintomas somáticos ou problemas de coordenação, está associada com menor impacto negativo do TDAH.

Síndrome de Gilles de la Tourette associada ao transtorno de déficit de atenção com hiperatividade: resposta clínica satisfatória a inibidor seletivo da recaptura de serotonina e metilfenidato

Passos,Roberta Benitez Freitas; López,José Ramón Rodriguez Arras
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A Síndrome de Gilles de la Tourette (SGT), caracterizada pela presença de tiques motores e vocais, apresenta elevada associação com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). Essas condições frequentemente causam mais prejuízo aos pacientes do que os tiques, propriamente. Relata-se o caso clínico de um paciente com SGT e comorbidade com TDAH e TOC. O tratamento com inibidor seletivo de recaptura de serotonina (ISRS) e metilfenidato promoveu melhora significativa dos sintomas de TDAH, sintomas compulsivos e tiques.

Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade e psicologia histórico-cultural

Eidt,Nadia Mara; Tuleski,Silvana Calvo
Fonte: Fundação Carlos Chagas Publicador: Fundação Carlos Chagas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade tem sido evocado como justificativa corrente para o fracasso escolar de um número expressivo de crianças, atribuindo-se a elas a responsabilidade por não aprender e isentando de análise a escola e a sociedade nas quais estão inseridas. A situação se torna mais alarmante uma vez que a literatura a respeito aponta dificuldades no diagnóstico e na intervenção sobre esse tipo de transtorno, devidas à falta de clareza sobre o que é esse quadro clínico e em razão da não existência de estudos consistentes acerca das consequências futuras do uso de estimulantes nas crianças. Para discutir essas questões, a primeira parte do artigo apresenta a concepção hegemônica desse tipo de transtorno e sua compreensão do psiquismo infantil. A segunda parte aborda a maneira como a psicologia histórico-cultural analisa o desenvolvimento da atenção e o controle voluntário do comportamento humano, redimensionando a compreensão sobre o transtorno. Finalmente, são feitas algumas reflexões acerca do processo ensino-aprendizagem em crianças com desenvolvimento parcial das funções psicológicas superiores e do papel da psicologia e da pedagogia na compreensão do fenômeno para que sirvam de subsídio a medidas práticas em relação ao problema.

Desempenho escolar e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade

Pastura,Giuseppe Mário C.; Mattos,Paulo; Araújo,Alexandra P. Q. Campos
Fonte: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: esta revisão visa fornecer aos pediatras, neurologistas infantis e psiquiatras infantis noções atualizadas sobre a relação entre desempenho escolar e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). FONTE DE DADOS: revisão abrangente não-sistemática da literatura médica sobre a relação entre desempenho escolar e TDAH. SÍNTESE DE DADOS: os dados da literatura demonstram que o TDAH, principalmente o tipo desatento está relacionado a mau desempenho escolar. CONCLUSÕES: crianças com TDAH estão sob risco de mau-desempenho escolar e devem receber cuidados especiais.

Adaptação transcultural para o português da escala Adult Self-Report Scale para avaliação do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) em adultos

Mattos,Paulo; Segenreich,Daniel; Saboya,Eloísa; Louzã,Mário; Dias,Gabriela; Romano,Marcos
Fonte: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Os critérios mais utilizados para o diagnóstico de transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) são aqueles listados pela quarta edição do Diagnostic and Statistical Manual (DSM-IV) da Associação Americana de Psiquiatria, baseados em estudos de campo com crianças e adolescentes. A Adult Self-Report Scale (ASRS, versão 1.1) foi desenvolvida para adaptar os sintomas listados no DSM-IV para o contexto da vida adulta. O presente estudo consistiu em uma adaptação transcultural do instrumento original em inglês para uma versão final para uso corrente no Brasil. Os resultados indicaram uma equivalência satisfatória entre as versões, tendo sido realizadas alterações após o debriefing, ressaltando a importância dessa etapa em estudos desta natureza.

Validação semântica da versão em língua portuguesa do Questionário de Qualidade de Vida em Adultos (AAQoL) que apresentam transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH)

Mattos,Paulo; Segenreich,Daniel; Dias,Gabriela Macedo; Saboya,Eloisa; Coutinho,Gabriel; Brod,Meryl
Fonte: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
INTRODUÇÃO: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) em adultos está associado às piores medições de qualidade de vida, tanto em amostras clínicas como em epidemiológicas, e sua avaliação é importante para entender a extensão do transtorno nas diferentes áreas da vida dos pacientes. Não há nenhuma ferramenta em português para avaliar a qualidade de vida em adultos que apresentam TDAH. OBJETIVOS: Desenvolver uma versão em língua portuguesa do Adult ADHD Quality of Life Questionnaire (AAQoL) para ser utilizado no Brasil. MÉTODOS: Cinco etapas consecutivas que incluem tradução, versão para a língua de origem, avaliação da equivalência semântica, discussão com os pacientes e controles e definição da versão final. RESULTADOS: Após todas as etapas, a versão final foi escolhida levando em conta vários aspectos, inclusive semelhança com a versão original, facilidade de compreensão e nível de equivalência semântica de 29 termos. CONCLUSÃO: A versão em língua portuguesa do AAQoL fornecerá medições de qualidade de vida similar à versão original.

Proposta de uma abordagem psicoeducacional em grupos para pacientes adultos com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

Grevet,Eugenio Horácio; Abreu,Paulo Belmonte de; Shansis,Flávio
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Os autores do presente artigo propõem, a partir do modelo pedagógico proposto por Antoni Zabala, uma abordagem psicoeducativa grupal para pacientes adultos portadores de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. Para tanto, adaptam esta estrutura pedagógica para fundamentar a abordagem de grupos psicoeducacionais. O presente trabalho adiciona uma nova técnica para o tratamento do TDAH no adulto a partir da interface entre a pedagogia e a psicoterapia.

Painel brasileiro de especialistas sobre diagnóstico do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) em adultos

Mattos,Paulo; Palmini,André; Salgado,Carlos Alberto; Segenreich,Daniel; Grevet,Eugênio; Oliveira,Irismar Reis de; Rohde,Luiz Augusto; Romano,Marcos; Louzã,Mário; Abreu,Paulo Belmonte de; Lima,Pedro Prado
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Considerando-se as dificuldades atuais do diagnóstico do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade em adultos, foram reunidos especialistas brasileiros que fazem pesquisas nesta área, de modo a produzir diretrizes de consenso para uso no país. Foi realizada uma revisão não-sistemática preliminar e concebido um texto inicial, que foi repetidamente avaliado e editado pelos autores, com acréscimos e correções ao longo de 6 meses, através de correio eletrônico e de uma reunião posterior, patrocinada pela Associação Brasileira do Déficit de Atenção. A versão preliminar foi apresentada publicamente durante o congresso anual da Associação Brasileira de Psiquiatria, com comentários e sugestões dos participantes, para a redação da versão final.

Consumo de cafeína durante a gestação e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): uma revisão sistemática da literatura

Silva,Bianca Del Ponte da; Anselmi,Luciana; Schmidt,Vera; Santos,Iná S.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O objetivo do presente estudo foi avaliar, mediante revisão sistemática da literatura, as evidências acerca da associação entre consumo materno de cafeína durante a gestação e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) na infância. A busca na literatura ocorreu de forma sistemática, em múltiplas etapas, nas bases PubMed, LILACS, BIREME e PsycINFO, com limites para artigos publicados em português, inglês e espanhol, realizados em humanos. Foram encontradas 373 referências. Dessas, somente cinco foram mantidas, por atenderem ao objetivo deste estudo. Os cinco trabalhos foram realizados em países desenvolvidos; a maioria utilizou delineamento longitudinal e foi publicada nos últimos cinco anos. Apenas um estudo encontrou associação positiva. Estudos sobre o consumo de cafeína na gestação e TDAH são escassos, com resultados controversos e se deparam com várias dificuldades metodológicas, como falta de padronização na definição do desfecho

Personalidade de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) por meio do Rorschach

Graeff,Rodrigo Linck; Vaz,Cícero E.
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este trabalho investiga a personalidade de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) por meio do Rorschach. Participaram do estudo 48 crianças do sexo masculino e feminino com idade entre 6 e 11 anos, distribuídas em dois grupos. Grupo 1 composto por 24 crianças com diagnóstico clínico- neuropsicológico prévio de TDAH Misto (desatento, hiperativo e impulsivo); Grupo 2 constituído de 24 crianças com comportamento considerado normal. Foi utilizado o t-Test para amostras independentes com nível de significância de < 0,05. Os resultados do Grupo 1 indicam impulsividade em níveis elevados, dificuldades quanto ao controle geral da personalidade e falhas na modulação e controle dos aspectos afetivo-emocionais, prejuízo na capacidade de organização, de análise e síntese, dificuldade de percepção objetiva da realidade, na capacidade de sistematização e objetividade. Constatara-se ainda no Grupo 1 ansiedade, incapacidade de introspecção e reflexão em índice maior do que no Grupo 2.