Últimos itens adicionados do Acervo: Universidade Aberta de Portugal

Fundada em 1988, a Universidade Aberta (UAb) é a única instituição de ensino superior público a distância em Portugal.

Página 1 dos resultados de 3010 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Malária: o problema

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta a problemática da Malária no mundo, nomeadamente em termos de distribuição Mundial, tipos de parasitas, grupos de risco, impacto socioeconómico e perspetivas de controlo. Depoimento de Filomeno Fortes, do Programa Nacional do Controlo da Malária. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Malária: a transmissão

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta os fatores de transmissão da Malária, nomeadamente o ciclo de vida do Plasmódium. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical”, para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Malária: a doença

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Programa apresentado por Jorge Atouguia, Médico Especialista em Medicina Tropical, sobre os principais sintomas e características da Malária. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical”, para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Malária: o diagnóstico

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta os vários tipos de diagnóstico da Malária. Inclui depoimento de Luís Távora Tavira, Médico Especialista em Patologia Clínica. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical”, para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: o que é o planeamento familiar?

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; Introdução à série, situando historicamente o conceito de "Planeamento Familiar" e o seu reconhecimento como direito humano básico. O Planeamento Familiar na legislação portuguesa e o acesso aos cuidados de Planeamento Familiar. Depoimentos de técnicos de saúde e de educação.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: os métodos contraceptivos

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; Objetivos da consulta de Planeamento Familiar. A importância da contraceção para a saúde da mulher e da criança e para uma sexualidade mais saudável. Mesa redonda sobre os métodos hormonais.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: os métodos contraceptivos

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; Mesa redonda com a participação de duas médicas ginecologistas e de uma enfermeira, sobre vários métodos contracetivos.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: gravidez e planeamento familiar

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Outros
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; O programa aborda três aspetos menos conhecidos do planeamento familiar: a consulta pré-concecional a infertilidade e a interrupção voluntária de gravidez.

Planeamento familiar: saber nunca é demais! : as doenças sexualmente transmissíveis

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; O programa refere na primeira parte, a evolução das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e numa segunda parte o tema é tratado em situação de mesa redonda com a participação de dois médicos dermatologistas/venereologistas.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: sexualmente vivendo

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; O Dr. Allen Gomes e a Dra. Catarina Soares, sexólogos, conversam em estúdio sobre mudanças sociais e sexualidade, sexualidade no feminino e no masculino, problemas no relacionamento sexual e terapia.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: sexualidade e família

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; A comunicação pais / filhos adolescentes é abordada em entrevistas de rua e comentada em estúdio, pelo dr. José Gameiro, médico psiquiatra e pelo dr. Duarte Vilar, sociólogo.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: educação sexual e a escola

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Recursos Educativos - Ciências; Aborda-se o papel da Escola na Educação Sexual das crianças e jovens, através de diversos depoimentos, analisando especificamente um projeto da APF /PPES/D.G. Saúde que decorreu entre 1995-98.

A avaliação externa das escolas e o seu impacto nas práticas de liderança em meio escolar

Tavares, Ana; Seabra, Filipa; Henriques, Susana
Fonte: Centro de Investigação em Educação, Instituto de Educação, Universidade do Minho Publicador: Centro de Investigação em Educação, Instituto de Educação, Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2015 POR
O primeiro ciclo da avaliação externa das escolas (AEE) públicas em Portugal, iniciado em 2006, visou aferir a qualidade das organizações educativas. Este processo insere-se num movimento de mudança o qual decorre da pressão social exercida sobre a escola para que esta proceda a um ajustamento do seu currículo, bem com ao modo de o gerir, adequando-se assim a oferta escolar às necessidades da sociedade. Foi objetivo da AEE compreender as variáveis que poderiam explicar as regularidades e irregularidades nelas observadas contribuindo, assim, através de mecanismos de informação retroativa e prospetiva, para o aperfeiçoamento e progresso das mesmas. Entre as variáveis tidas como relevantes na organização escolar pela tutela encontra-se a liderança a qual constituiu um dos domínios alvo desse processo avaliativo. O presente artigo surge no âmbito de uma investigação de Doutoramento intitulada “A avaliação externa das escolas e seu impacto nas práticas de liderança num agrupamento de escolas: um estudo de caso”. Conhecer e compreender como se posicionam os vários agentes duma comunidade educativa, sobre os impactos da AEE ao nível das lideranças num agrupamento de escolas são os objetivos deste estudo. A realização de entrevistas e a aplicação de questionários a elementos da comunidade educativa...

Perceções dos docentes de uma escola secundária sobre o processo de avaliação externa

Morgado, José Carlos; Seabra, Filipa
Fonte: Centro de Investigação em Educação / Instituto de Educação Publicador: Centro de Investigação em Educação / Instituto de Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2015 POR
Uma das principais preocupações políticas e pedagógicas relativas à Avaliação Externa de Escolas (AEE) é o impacto que esse processo produz ao nível das instituições escolares, quer ao nível da prestação de contas, quer ao nível do serviço educativo que prestam. Neste contexto, um conjunto de universidades portuguesas tem vindo a desenvolver um projeto de investigação que visa identificar os efeitos e impactos da Avaliação Externa de Escolas (PTDC/CPE-CED/116674/2010). Insere-se neste projeto um conjunto de estudos de caso através dos quais se pretende validar algumas informações recolhidas através de outros procedimentos de recolha de dados desenvolvidos previamente e a uma escala mais ampla. A presente comunicação dá conta de resultados parciais de um destes estudos de caso, que teve lugar numa escola secundária da região Norte do país. Concretamente, apresentam-se dados de um inquérito por questionário que pretendeu dar voz a um dos grupos de interlocutores mais privilegiados na mudança da escola – os professores –, uma vez que estão no cerne dos processos avaliativos que aí se desenvolvem, usufruindo da possibilidade de neles participarem quer como sujeitos quer como objetos de avaliação. Além do mais...

Malária: tratamento, prevenção e controlo

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta a problemática da Malária no mundo, nomeadamente em termos de distribuição Mundial, tipos de parasitas, grupos de risco, impacto socioeconómico e perspetivas de controlo. Depoimento de Filomeno Fortes, do Programa Nacional do Controlo da Malária. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Infecções sexualmente transmissíveis: o problema

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta a problemática das infeções sexualmente transmissíveis, nomeadamente o panorama global das ISTs, os principais agentes etiológicos, o exame clinico e a terapêutica das ISTs. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Infecções sexualmente transmissíveis: uretrites e cervicites

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma aborda a epidemiologia, as manifestações clínicas, o diagnóstico e o tratamento da gonorreia e da clamidiose. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Infecções sexualmente transmissíveis: vaginites

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma aborda a epidemiologia, as manifestações clínicas, o diagnóstico e o tratamento da vaginose bacteriana, tricomonose e candidíase vaginal. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

Infecções sexualmente transmissíveis: úlceras genitais

Atouguia, Jorge
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //2007 POR
Recursos Educativos - Ciências; Este videograma apresenta a epidemiologia, as manifestações clinicas, o diagnóstico e o tratamento da sífilis, cancróide e herpes genital. Produção no âmbito do projeto “Saúde Tropical” para formação de técnicos de saúde, de países africanos de língua portuguesa.

A extração de areia no Rio Tocantins em Imperatriz - MA : dinâmica ecnômica e socioambiental na perspectiva de empoderamento

Aguiar, Valdina dos Santos
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Dissertação de Mestrado em Cidadania Ambiental e Participação apresentada à Universidade Aberta; A extração de areia tornou-se, um dos grandes contribuintes para o desenvolvimento socioeconômico da cidade de Imperatriz no Estado do Maranhão, pois gera empregos de forma direta e indireta, mas ao mesmo tempo, apresenta um caráter impactante com aspectos negativos, como modificações geológicas e sociais dos logradouros próximos ao local de extração. O crescimento urbano e comercial da cidade, além do aquecimento na construção civil favoreceu a intensificação da atividade de mineração, e isso se deve à sua grande aplicabilidade como matéria prima para utilizar diretamente na construção civil ou na produção de concreto, asfalto e argamassa. É certo que, sua contribuição na economia do município não exclui a exploração de agregados, da responsabilidade de alguns impactos ambientais. O trabalho das dragas, os depósitos do inerte e o transporte da matéria prima, prejudicam as áreas de uso da população nos bairros próximos às jazidas, que se sentem depreciadas com as referidas ações. Assim, este estudo teve como objetivo maior, avaliar a interferência da atividade de mineração por draga na dinâmica fluvial do rio Tocantins...